FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 23 Abr 2010

Viana: Distrito tem “apenas” 5101 utentes sem médico de família – Unidade Local de Saúde

O distrito de Viana do Castelo contava em 2009 com “apenas” 5101 utentes sem médico de família, o que significa uma diminuição de 50 por […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O distrito de Viana do Castelo contava em 2009 com “apenas” 5101 utentes sem médico de família, o que significa uma diminuição de 50 por cento em relação ao ano anterior. Num comunicado em que faz o balanço da sua actividade em 2009, a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), que reúne os dois hospitais e todos os centros de saúde da região, acrescenta que aqueles 1501utentes representam 1,88 por cento do total dos inscritos. No mesmo comunicado, a ULSAM sublinha que a lista de espera da consulta externa diminuiu de 17.024 para 10.192 utentes (uma redução de 40 por cento), enquanto que a lista de espera cirúrgica diminuiu 3,68%, sendo agora de 2.566 doentes.

O tempo médio de espera no bloco central é agora de 3,6 meses (menos 2,7 por cento que em 2008) e no bloco de ambulatório é de 1,4 meses (menos de 26,3 por cento que em 2008), “tempos que são significativamente inferiores à média global dos hospitais”. O número total de cirurgias realizadas em 2009 foi de 16.486, o que reflecte um crescimento de 1,48 por cento em relação ao ano anterior. Mais de metade das cirurgias programadas (51,92 por cento) foram realizadas no bloco ambulatório. “Este facto é particularmente relevante porque se ultrapassou não só a meta contratualizada para 2009 (48 por cento) como também o objectivo nacional, fixado em 50 por cento”, lê-se no comunicado. Os atendimentos nos Serviços de Urgência, “ao contrário de todas as expectativas”, continuaram a aumentar em 2009, tendo atingido os 136.708, mais 4,26 por cento que no ano anterior. Em termos financeiros, os resultados operacionais da ULSAM cifraram-se em 1,69 milhões de euros positivos e os resultados líquidos ascenderam a 1,49 milhões de euros positivos.  “Dada a sua relevância para o contexto da rigorosa gestão financeira que temos adoptado, refira-se que em 2009 a ULSAM reembolsou 9,66 milhões de euros ao Fundo de Apoio ao Sistema de Pagamentos do Serviço Nacional de Saúde, sendo o saldo actual em dívida de apenas 8,39 milhões de euros (o montante do adiantamento foi de 18 milhões de euros, em 19 de Dezembro de 2008) “, acrescenta o comunicado. Sublinha ainda que a ULSAM mantém um prazo médio de pagamentos de noventa dias, com excepção dos fornecedores com quem negociou prazos mais alargados.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts