FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 02 Mai 2010

50 utentes de Valença vão a pé a Tui agradecer apoio ne alcaide nas urgências

Cinquenta utentes do Centro de Saúde de Valença deslocaram-se hoje a pé a Tui, na Galiza, Espanha, para agradecer pessoalmente ao alcaide a disponibilização das […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Cinquenta utentes do Centro de Saúde de Valença deslocaram-se hoje a pé a Tui, na Galiza, Espanha, para agradecer pessoalmente ao alcaide a disponibilização das urgências locais para socorrer a população daquele concelho do Alto Minho. Após uma caminhada que durou uma hora, os utentes de Valença, empunhando bandeiras espanholas e portuguesas, foram recebidos no exterior da Casa do Concelho de Tui pelo alcaide local, António Rocha, a quem brindaram com duas salvas: uma de palmas e outra de prata.

 
“É o nosso agradecimento pela amabilidade demonstrada pelo alcaide para com a população de Valença, disponibilizando as Urgências do concelho, após o fecho do nosso serviço de atendimento permanente (SAP)”, referiu o líder da Comissão de Utentes, Carlos Natal. “A verdade é que as autoridades galegas estão muito mais preocupadas com a saúde dos valencianos do que as portuguesas”, acrescentou. O alcaide de Tui distribuiu beijos e cumprimentos por todos os manifestantes, agradeceu o gesto da população de Valença mas sublinhou que “não havia necessidade”. “Não há nada para agradecer. Apenas me limitei a dizer que os portugueses podem continuar a vir a Tui, como sempre vieram. Se fosse em sentido contrário, tenho a certeza que aconteceria o mesmo. Como não haveríamos de dar oportunidade a um português de ser aqui assistido?”, questionou. “Nunca falharemos com os nossos irmãos”, disse ainda António Rocha, lembrando que o rio Minho é um fator de união entre Valença e Tui “e nunca de separação”. O autarca galego sublinhou que a União Europeia “não foi criada apenas para haver uma moeda única”, pelo que defendeu a “partilha” de vários serviços, nomeadamente na área da Saúde. O SAP de Valença fechou em finais de março, motivando várias manifestações de protesto da população local, uma das quais foi a colocação de bandeiras espanholas nas varandas das casas e estabelecimentos comerciais. A alternativa agora é Monção, a 18 quilómetros, ou Viana do Castelo, a 50, mas a população de Valença diz que prefere ser assistida em Tui, que fica mesmo do outro lado do rio. O autarca de Tui disse hoje que o concelho vai ter um novo centro de saúde, com o dobro da capacidade do atual. O projeto será apresentado este mês e a obra, avaliada em 5 milhões de euros, poderá estar concluída em finais de 2011. Na Cimeira Ibérica de Zamora, os governos português e espanhol assinaram um acordo transfronteiriço da área da saúde, para que as populações dos dois países possam utilizar, indiscriminadamente, os equipamentos e serviços de um e outro lado da fronteira. O acordo terá agora de ser regulamentado, para poder ser posto em prática.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts