FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 02 Mai 2010

Música: Organista João Vaz toca em igrejas de Génova e Milão

O organista João Vaz participa no dia 07 de maio no I Festival europeu dos Amigos do Órgão de tubos que se realiza em Génova […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O organista João Vaz participa no dia 07 de maio no I Festival europeu dos Amigos do Órgão de tubos que se realiza em Génova (Norte de Itália).
O músico português, a celebrar 25 anos de carreira, atuará também em Milão, dois dias depois.
“O circuito da música organística é muito diferente de outros circuitos musicais, nomeadamente a erudita. No órgão as pessoas ouvem, gostam e convidam, e aproveitando a ida a Génova, convidaram-me para ir a Milão”, disse o músico à Lusa.
“A influência italiana perpassa aos longo dos séculos na música portuguesa”, disse à Lusa.
O programa genovês integra compositores transalpinos e portugueses do século XVII como Bernardo Pasquini, Diogo da Conceição, Frei Domingos de S. José, Carlos Seixas, Fortunato Cheleri, Frei José Marques e Silva, Niccolò Moretti, e Frei Francisco de S. Boaventura.
“Procuro sempre nos concertos incluir autores nacionais que estão ao melhor nível entre os compositores do Sul da Europa”, referiu João Vaz.
O cartaz do Festival que encerra dia 27 de maio integra, entre outros, os organistas Luca Sacradli, Giuliana Maccaroni, Rudolf Bo ou Luisella Gianni.
Dia 09 de maio João Vaz toca na igreja de Santa Maria da Paixão, em Milão, apresentando um repertório eminentemente barroco que inclui dois compositores para órgão de referência: Johann Sebastian Bach e Dietrich Buxtehude.
O programa de concerto integra ainda peças de Diogo da Conceição, Bernardo Pasquini, e Carlos Seixas.
“Os programas foram escolhidos de acordo com as características de cada um dos órgãos históricos”, salientou o organista.
João Vaz é um dos diretores do Festival de Órgão de Lisboa, titular do órgão de S. Vicente de Fora e professor em Lisboa e Évora.
O percurso de João Vaz passou por Saragoça onde, como bolseiro da Fundação Gulbenkian, e foi aluno de José Luís González Uriol, com quem por vezes toca em conjunto, como aconteceu em 2007, no Festival Toulouse les Orgues.
Frequentou cursos de aperfeiçoamento com professores como Edouard Souberbielle e Joaquim Simões da Hora, mantendo atualmente uma intensa actividade a nível internacional, quer como concertista quer como docente em cursos de aperfeiçoamento organístico.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts