FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 25 Mai 2010

P.Lima: Festival efémero quer atingir meio milhão de visitantes até Outubro

O Festival Internacional de Jardins de Ponte Lima, que abre portas esta sexta-feira na presença da Ministra do Ambiente, deverá atingir no final da edição […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Festival Internacional de Jardins de Ponte Lima, que abre portas esta sexta-feira na presença da Ministra do Ambiente, deverá atingir no final da edição deste ano, a sexta, a marca de meio milhão de visitantes, anunciou à Geice o presidente da autarquia. “Para além do sucesso dentro de portas, no total das seis edições recebemos 231 projectos de jardins, oriundos de 31 países e mais de 400 mil visitantes. É a prova inquestionável do sucesso”, afirmou Vítor Mendes.
 
 

Segundo o autarca de Ponte de Lima, “Kaos no jardim” é o tema do VI Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, que abre sexta-feira, com 12 trabalhos assinados por criadores de 10 países, uma vez mais com a presença da tutela do Ambiente, funções agora a cargo de Dulce Pássaro. Portugal e Espanha, com dois jardins cada, e França, Irlanda, Áustria, China, Holanda, Brasil, Itália e Sérvia são os países representados na edição deste ano. O jardim da China transita do ano anterior, por ter sido o mais votado pelas mais de 90 mil pessoas que visitaram o certame. Para a edição que abre esta semana foram recebidas a concurso 77 propostas, provenientes de 15 países. Único na Península Ibérica, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, que decorre até Outubro, assume-se como uma recriação do famoso festival francês de jardins de Chaumont-sur-Loire. “Este ano temos um tema, infelizmente muito oportuno, em que o caos é visto como uma oportunidade para e construir um futuro melhor, trabalhando de uma forma positiva”, explicou ainda o autarca de Ponte de Lima. Recorde-se que após o encerramento de cada edição, alguns jardins são pura e simplesmente destruídos, enquanto outros são cedidos para outras localidades, de Portugal ou do estrangeiro, que manifestem interesse em adquirir um exemplar.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts