FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 12 Mai 2010

Scuts: marcha lenta de Abril dá multa a automobilistas

Alguns automobilistas que a 17 de abril participaram numa marcha lenta contra a introdução de portagens na A28 insurgiram-se hoje contra as multas que lhes […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Alguns automobilistas que a 17 de abril participaram numa marcha lenta contra a introdução de portagens na A28 insurgiram-se hoje contra as multas que lhes foram aplicadas pela GNR, por alegadas infrações praticadas durante o protesto. “É vergonhoso. Sinceramente, não percebo que mal é que eu fiz para ser multado”, disse, à Lusa, Alexandrino Coelho, proprietário de uma empresa de reboques e um dos notificados pela GNR.

 
Alexandrino incorre numa coima de 300 a 1500 euros, por alegadamente ter impedido ou embaraçado a circulação na A28. “Se vou numa marcha lenta, não é natural que embarace a circulação?”, pergunta. Para Jorge Passos, porta-voz da Comissão de Utentes da A28, que organizou o protesto, estas multas traduzem “uma atitude de quase prepotência da GNR”. “Se calhar, alguém está interessado em desmotivar as pessoas, para que os protestos acabem, mas não vão conseguir”, disse. Jorge Passos acrescentou que “não se consegue perceber” o porquê das coimas, já que, como sublinhou, “a manifestação estava devidamente autorizada e, que se saiba, toda a gente respeitou os limites de velocidades” fixados para aquela via. Fonte da GNR especificou que naquele dia foram identificados perto de 10 condutores, uns por irem a falar ao telemóvel (coima mínima é de 120 euros mais inibição de conduzir), outros por circularem na via da esquerda quando a direita estava livre (60 euros) e os outros por bloquearem a passagem dos demais veículos.  “É natural as autoridades autuarem os que infringem as regras de trânsito. Foi isso, e apenas isso, que aconteceu”, disse, à Lusa, a fonte da GNR, refutando por completo a acusação de prepotência. Apesar destas multas, os utentes das três SCUT (autoestradas sem custo para o utilizador), que a partir de 01 de julho vão começar a ser portajadas, mantêm de pé as três marchas lentas agendadas para as próximas semanas, uma em cada via.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts