FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 19 Mai 2010

Turismo: Hoteleiros acusam Entidade Regional do Norte de só promover o Douro e esquecer o Minho

O presidente executivo da Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT), António Condé Pinto, acusou a Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O presidente executivo da Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT), António Condé Pinto, acusou a Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de Portugal de riscar a “marca Minho” do seu mapa promocional. “A Entidade Regional investe uma quantidade enorme de dinheiro na promoção da ‘marca Douro’ e o Minho desaparece”, afirmou Condé Pinto.

O responsável falava em conferência de imprensa, após uma reunião que a APHORT manteve com a Entidade Regional de Turismo, para dar conta das preocupações dos empresários hoteleiros da região Minho. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, a ocupação hoteleira na região norte registou uma subida de 16 por cento nos primeiros quatro meses deste ano, mas, segundo os dados divulgados hoje pela APHORT, o setor no Minho “praticamente estagnou”. No distrito de Viana do Castelo, a ocupação hoteleira subiu apenas 0,4 pontos percentuais (passando de 30,9 por cento para 31,3), mesmo com o decréscimo do preço médio (de 61,26 para 61,03 euros). No distrito de Braga, registou-se uma subida de 3,4 pontos percentuais (de 31,8 por cento para 35,2), com o preço médio a aumentar de 45,20 para 45,58 euros. “O Minho está em contraciclo com a Região Norte”, sustentou o responsável da APHORT. Por isso, acrescentou, esta associação pede à Entidade Regional de Turismo que avance “de imediato com um plano específico de promoção da marca Minho”. “A região norte não é só Porto e Douro”, lembrou Condé Pinto.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts