FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 26 Mai 2010

Viana: Facebook para ajudar a pagar 10 mil euros de trasladação de amigo desde Inglaterra

Um grupo de amigos de Viana do Castelo está a juntar-se, pelo Facebook, para angariar fundos que permitam transladar o corpo de um amigo, emigrante […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Um grupo de amigos de Viana do Castelo está a juntar-se, pelo Facebook, para angariar fundos que permitam transladar o corpo de um amigo, emigrante em Inglaterra, e que morreu no sábado, em circunstâncias ainda por apurar. A família diz-se sensibilizada com o gesto, até porque admitir não ter condições para assegurar os quase dez mil euros necessários para fazer regressar o corpo de Emanuel a casa. “Os pais são reformados, o pouco que tinham enviaram agora para Inglaterra para ajudar à despesa, mas está muito longe do que é preciso para assegurar todas as despesas, desde as legais aos transportes”, afirmou uma amiga da família. “Os pais estão chocados, mal conseguem falar. Foi agora uma irmã para a Inglaterra para tentar resolver as coisas mas está muito complicado”, acrescentou.
 
 

Emanuel Dias Lopes, de 25 anos, era chefe de cozinha em Londres, para onde emigrou há três anos e onde morava com a esposa. Segundo a família, a polícia inglesa apenas informou de “um acidente” que provocou a morte do jovem, mas sem apresentar mais informações, por telefone. “Já se falou na cidade que foi suicídio, mas essas pessoas sabem mais do que a família. Ninguém nos disse nada”, acrescentou ainda. No entanto, os amigos admitem outras hipóteses, nomeadamente a depressão em que se encontrava o jovem há vários meses. por estes dias, dezenas de pedidos de apoio foram espalhados por comércios da cidade, apelando aos donativos junto da família de Emanuel, que tem agora poucos dias para assegurar o repatriamento do corpo do jovem. “É preciso contribuir com o que se puder para ajudar a pagar um caixão especial para trazer o corpo. Cada um que dê o que puder, temos que trazer o I [Ervilha] pra casa”, lê-se no apelo lançado pelos amigos no Facebook. Isto porque para assegurar a transladação do corpo são necessários cerca de dez mil euros, dos quais apenas cerca de 2500 foram já disponibilizados pela família. Em causa os custos com o caixão, em zinco, para assegurar as condições de preservação do corpo, além de viagem de avião e despacho de óbito das autoridades inglesas.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts