FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 22 Jun 2010

Moura vota contra o chip que permite cobrar portagens

O deputado do PS Defensor Moura garantiu hoje que quinta feira vai votar contra o chip para a cobrança de portagens nas SCUT, para “evitar […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O deputado do PS Defensor Moura garantiu hoje que quinta feira vai votar contra o chip para a cobrança de portagens nas SCUT, para “evitar que o Governo cometa uma injustiça” para com a região norte. “O meu voto será para tentar impedir que o Governo tenha meios para executar uma injustiça para com a região norte”, disse Defensor Moura, ex-presidente da Câmara de Viana do Castelo.

Na quinta feira são discutidos na Assembleia da República projetos de lei do PSD, CDS, BE e PCP relativos à revogação dos decretos governamentais que instituem o sistema de identificação eletrónica de veículos e o dispositivo eletrónico de matrícula (chips). Moura disse que “em princípio” não tem nada contra os chips, explicando que votará contra apenas e só para tentar travar as portagens. Para Defensor Moura, que há dias admitiu uma eventual candidatura a Presidente da República, o norte “é uma região já de si deprimida, com poder de compra e PIB abaixo da média nacional, que ficará ainda pior” com as portagens nas SCUT (autoestradas sem custo para o utilizador). Moura disse compreender que o défice justifica alguns sacrifícios, mas sublinhou ser “inaceitável” que sejam apenas algumas regiões do país a “pagar a factura”. Referiu-se, concretamente, ao facto de estar prevista a introdução de portagens em três SCUT do norte, deixando de fora outras que servem zonas mais desenvolvidas, como a Via do Infante, no Algarve. Reagindo às declarações do presidente da Junta Metropolitana do Porto, Rui Rio (PSD), que segunda feira alertou o Governo para o facto das pessoas da região Norte estarem “à beira de se poderem revoltar”, Defensor Moura contrapôs que “revolta é um termo muito forte”. “Indignação é o termo mais adequado para esta injustiça”, disse o deputado socialista, sem deixar de criticar “aqueles que nos últimos anos nada fizeram contra as portagens e que só agora aparecem”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts