FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 16 Jun 2010

PSD alerta para possibilidade de “revolta civil” contra portagens na A28

A distrital de Viana do Castelo do PSD fez contas e garante que os utilizadores da A28 que residem no Alto-Minho vão ter um custo por […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A distrital de Viana do Castelo do PSD fez contas e garante que os utilizadores da A28 que residem no Alto-Minho vão ter um custo por quilómetro, para se deslocarem até ao Porto, “muito superior” ao das restantes cidades servidas pela auto-estrada. Segundo as contas apresentadas pelo líder da distrital “laranja”, os vianenses terão que pagar 4,05 euros para uma viagem até ao porto, o que equivale a seis cêntimos por quilómetro, valor que cai para metade (quatro cêntimos por quilómetro) para a mesma viagem mas a partir de Esposende e para apenas três cêntimos a partir da Póvoa de Varzim ou Vila do Conde.

“É uma decisão altamente lesiva aos interesses dos vianenses e da região porque Viana do Castelo fica cada vez mais isolada do resto do País”, assinalou Eduardo Teixeira, lembrando que até o maior parque empresarial do distrito terá uma “portagem na sua entrada”. Isto tendo em conta a instalação de um dos pórticos em S. Romão de Neiva, Viana do Castelo. Ou seja, para cerca de sete quilómetros, desde a cidade, serão cobrados 75 cêntimos, enquanto que desde o Porto esse valor sobe para 3.30 euros. E lembra que menos de dez quilómetros a seguir, no limite do concelho de Viana e Esposende, há outro pórtico. “Isto vai criar danos enormes a quem lá trabalha e a um acréscimo dos preços que são produzidos naquela zona industrial, que se tornará menos competitiva”, sustenta o líder distrital laranja, estranhando ainda o “silêncio” da Câmara de Viana do Castelo neste processo, que apenas reagiu ao anúncio dos valores de portagens através de comunicado e que se mostrava “liminarmente contra” a decisão do Governo. Também o líder da concelhia de Viana do Castelo do PSD, Carlos Morais Vieira, fez questão de anunciar a “total oposição” à introdução de portagens, apelando ao “bom senso” do Governo socialista para “parar as portagens na A28”. “Com as dificuldades que as pessoas estão a viver, isto pode chegar à revolta civil”, advertiu.  O PSD exige ainda a retirada imediata do primeiro pórtico, na zona de Neiva e o reajustamento do preço por quilómetro entre Viana do Castelo e Porto.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts