FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 16 Ago 2010

Incêndios: Soajo não vai ter alimento para dar ao gado este Inverno

Depois da crise do verão, com os incêndios, no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) já se antevê a crise do Inverno, com a falta de […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Depois da crise do verão, com os incêndios, no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) já se antevê a crise do Inverno, com a falta de alimento para os animais, sobretudo de criação. É o caso do Soajo, em Arcos de Valdevez, uma das últimas terras do parque com intensa actividade de pastorícia e que viu a serra desaparecer em pouco mais de uma semana. Com o fogo desapareceu também o alimento para o gado.

 
“É uma calamidade em todos os sentidos. Não há verde e não alimento para os animais. Os criadores vão ter que gastar fortunas para ir buscar ração a Espanha e não sei se vão aguentar mais este choque”, começou por apontar o autarca do Soajo, Manuel Costa. Só naquela freguesia há mais de 800 cabeças de gado bovino e 200 equídeos, além de algumas centenas de ovelhas e cabras. “O fogo levou os terrenos privados, os pastos, os cultivos, enfim a serra toda. Os criadores de gado simplesmente não vão ter como alimentar os animais, porque até os palheiros com feno guardado foram. Vai ser outra desgraça quando chegar o Inverno”, sublinhou o autarca. Assim, garante, pastores e produtores de gado terão que comprar todo o alimento do Inverno, o que pode representar mais um duro golpe naquela actividade no Soajo, uma das últimas freguesias do parque ainda voltada para a pastorícia. “Ainda temos uma importante actividade. Mas o certo é que depois dos atrasos de anos no pagamento das indemnizações dos ataques do lobo temos os ataques do fogo. Vai ser muito difícil para continuar”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts