FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 10 Ago 2010

Viana: Jardins e bombeiros não gastam água pública

Cerca de 80% dos jardins públicos de Viana do Castelo e os próprios bombeiros da cidade já são abastecidos, actualmente, por captações próprias que não interferem […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Cerca de 80% dos jardins públicos de Viana do Castelo e os próprios bombeiros da cidade já são abastecidos, actualmente, por captações próprias que não interferem nas contas do abastecimento público de água, anunciou o presidente dos Serviços Municipalizados de Saneamento Básico do concelho. Ainda assim, a população está a consumir uma média diária de 22 mil metros cúbicos de água, o dobro do resto do ano, mas com uma reduzida taxa de falhas.

 

 

“Isso deve-se graças aos investimentos feitos na construção de novos reservatórios e à telegestão destes, que nos permite trabalhar em tempo real para assegurar e repor os níveis de armazenamento. Neste momento não temos falhas de água”, explicou Vítor Lemos, presidente dos SMSBVC. A rede é composta por vários reservatórios, entre os de maior dimensão, de mais de 1300 metros cúbicos e outros mais pontuais. “Para termos uma ideia a nossa rede tem uma capacidade de armazenamento total de 25 mil metros cúbicos de água, ou seja mais de um dia de consumo, e os gastos actuais rondam os 22 mil”, acrescentou, admitindo que no último fim-de-semana o consumo teve um pico de 27 mil metros cúbicos. Apesar dos consumos, Vítor Lemos assinala a existência na cidade de uma rede paralela que recorre a fontes alternativas como minas e que fornecem água, não tratada para consumo humano, para a rega dos jardins públicos e do abastecimento dos bombeiros. “É um serviço alternativo mas que baixa muito o consumo de água, sobretudo por causa dos incêndios”, acrescentou o responsável.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts