FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 15 Ago 2010

Viana: Novo bispo sente-se como “uma criança”

O novo Bispo de Viana do Castelo admitiu, este domingo, na sua primeira cerimónia pública, que se sente como “uma criança” ao assumir as novas […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O novo Bispo de Viana do Castelo admitiu, este domingo, na sua primeira cerimónia pública, que se sente como “uma criança” ao assumir as novas funções, após cinco anos no Patriarcado de Lisboa e numa altura em que, acrescenta, ainda não conhece totalmente a realidade local. “Razões, portanto, entre muitas outras que não vêm a propósito, para me sentir pequeno, como uma criança que tudo espera, mas confiante”, afirmou D. Anacleto Oliveira, durante homilia na Sé Catedral de Viana do Castelo realizada este domingo e que encheu com centenas de populares ansiosos por ver de perto o novo Bispo.
 

 “Sim, por estranho que pareça, é assim – pequeno como uma criança – que me reconheço. Mais: estou plenamente convencido de que só assim devo sentir-me”, acrescentou ainda, dizendo que, aos 64 anos, vai manter “olhos de criança, para não perder de vista a importância de, mesmo em adulto, conservar a sensibilidade e a abertura de uma criança”. D. Anacleto Oliveira é o primeiro de vários novos Bispos Diocesanos a nomear pelo Vaticano nos próximos anos, dada a idade dos actuais. Sucede a D. Augusto Pedreira, que estava no cargo desde 1997 e que este anos atingiu a idade máxima, os 75 anos. Entretanto, oito bispos diocesanos portugueses vão apresentar nos próximos três anos a sua resignação ao Vaticano por, igualmente, atingirem o limite de idade estabelecido pelo direito canónico para exercerem funções. Cinco desses deixam o cargo já este ano e a escolha da Santa Sé é feita de acordo com o perfil de cada candidato e das necessidades da respectiva diocese. O papa Bento XVI já aceitou a resignação pedida por três bispos que completaram os 75 anos, sendo que apenas no caso de Viana do Castelo foi já nomeado um sucessor. Albino Cleto, da diocese de Coimbra, e António Montes Moreira, bispo diocesano de Bragança-Miranda esperam agora a nomeação dos seus substitutos. Dentro de três anos pedirão para resignar Gilberto Canavarro dos Reis, bispo da diocese de Setúbal, e Januário Torgal Ferreira, da diocese das Forças Armadas e Segurança.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts