FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 03 Set 2010

Incêndios: 15 voluntários permitiram que aldeia resistisse a três incêndios criminosos este Verão

      São trabalhadores e voluntários ao mesmo tempo, e garantiram este Verão a segurança dos montes da pequena aldeia de Covas, em Vila […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 
 
 
São trabalhadores e voluntários ao mesmo tempo, e garantiram este Verão a segurança dos montes da pequena aldeia de Covas, em Vila Nova de Cerveira. A ideia foi da Junta de Freguesia que reuniu 15 homens da terra para operações de vigilância e rescaldo em equipas de cinco voluntários. Entre férias e o trabalho, ninguém se queixa das horas passadas no monte, à procura do mínimo sinal de fogo e nem um cêntimo levam para casa, apenas a satisfação: A freguesia perdeu apenas “meia-duzia” de árvores este verão e estes homens travaram logo à nascença três incêndios criminosos. 
 
 

 
 
“Foi um sucesso muito grande até agora. Detectaram e acabaram com três tentativas de incêndios, que não temos dúvidas que eram de origem criminosa porque surgiram à mesma hora e no mesmo local. E ainda foram ajudar em incêndios próximos em Caminha e Ponte de Lima. Estamos muito orgulhosos”, explicou o presidente da Junta de Covas. Segundo Rui Esteves esta equipa de voluntários, denominada Unidade Local de Covas (ULC), é constituída por 15 voluntários, todos residentes na freguesia, que receberam formação na área dos incêndios florestais. Começou a trabalhar a 15 de Julho e ainda vai estar em vigilância, que em Agosto chegou a mais de 16 horas por dia, até 15 de Outubro. Como o próprio autarca de Covas refere, trata-se de uma iniciativa pioneira e “que contribuiu para uma prevenção mais eficaz na extensa mata existente” na freguesia. “São homens da terra, todos eles com trabalho, que se organizam para estas operações. Não ganham um cêntimo mas fazem um grande serviço público à comunidade”, explicou ainda Rui Esteves, garantindo que foi graças a esta equipa que Covas passou “incólume ao desejo dos criminosos”. A equipa conta com um Kit de primeira intervenção de 500 litros de água, uma viatura todo-o-terreno, ainda auxiliada por uma viatura para transporte e um tractor florestal com cisterna de 4000 litros de água. “Trabalham nas obras, na madeira, alguns até estão de férias para assegurar este apoio”, acrescenta o autarca de Covas. O trabalho de vigilância directa foi feito através de dois piquetes de cinco homens entre as 17.00 e as 02.00, de segunda a sexta-feira e três equipas ao fim-de-semana. No restante período, um grupo de homens que trabalha no centro da localidade assegura a vigilância indirecta, solicitando a intervenção dos restantes em caso de incêndio. Projectada pela Junta de Freguesia de Covas, a ULC conta com a colaboração do Serviço Municipal de Protecção Civil de Vila Nova de Cerveira e, a nível formativo, da Corporação dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira, da Equipa de Sapadores Florestais e do Grupo de Análise e Uso do Fogo.
 

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts