FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 13 Out 2010

Promotoras disputam organização do Vilar de Mouros 2011, decisão só para o final do ano

  Embora ainda permaneça apenas no papel, o Festival de Vilar de Mouros começa a tentar surigir e prova disso é o interesse que está a […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 
Embora ainda permaneça apenas no papel, o Festival de Vilar de Mouros começa a tentar surigir e prova disso é o interesse que está a ser manifestado por duas das mais importantes promotoras nacionais para a seu regresso, quarenta anos depois do primeiro. A Geice sabe que a promotora Musica na Coração terá sido uma das primeiras a apresentar uma proposta para a retoma do festival logo em 2010, mas a Junta PSD que saiu das eleições de Outubro de 2009, derrubando a liderança de décadas da CDU local, decidiu “dar mais tempo ao tempo”.

 
Assim, mantém-se em cima da mesa a proposta da Música no Coração (responsável pelo Sudoeste e SuperBock SuperRock)  e o interesse de outra das grandes promotoras nacionais: A Ritmos e Blues – que do cartaz contam somente as actuações em Portugal, este ano, de U2 e Lady Gaga. “Manifestaram-nos o interesse e pelo que sabemos estão a preparar uma proposta concreta”, explicou Sónia Fernandes, a nova presidente da Junta de Vilar de Mouros. “Mas temos mais propostas. Claro que estas duas empresas, pelo que sabemos, têm outra experiência no ramo, mas não é por isso que vamos deixar de olhar para as restantes. A escolha vai recar por quem apresentar as melhores condições”, garante. Em cima da mesa estão meia-dúzia de propostas que permitam recuperar o festival de Vilar de Mouros em 2011. “O que exigimos em primeiro é garantia de qualidade, de salvaguarda dos espaços, de logística. Mas sobretudo que o festival não seja mais um mas O Festival”, atira ainda. A Junta de Freguesia de Vilar de Mouros é proprietária dos 50 mil metros quadrados de terrenos onde se realiza o festival, tendo a concessão para a organização, nos últimos anos, estado a cargo da PortoEventos. Esta ligação terminou com vários desentendimentos. O festival de 2007, anunciado como momento de estreia em Portugal de Brian Wilson (ex-Beach Boys), foi cancelado um mês antes da data prevista para a sua realização, por decisão da Junta de Freguesia e da PortoEventos, em conflito com a autarquia de Caminha

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts