FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 16 Out 2010

Taça de Portugal: Limianos não vai colocar o autocarro no Dragão, mas 100 no parque

A equipa de Ponte de Lima que milita na III divisão nunca se tinha visto rodeada de tantas câmaras de TV, máquinas fotografias e jornalistas. […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A equipa de Ponte de Lima que milita na III divisão nunca se tinha visto rodeada de tantas câmaras de TV, máquinas fotografias e jornalistas. Tudo porque vai jogar no estádio do Dragão para a Taça de Portugal. Quer dizer, vão ao Porto, com o autocarro. Mas fica no parque de estacionamento, já é velhinho e tem que estar bem guardado, brinca á Geice FM o treinado do Limianos, José Carlos Fernandes. Mas desde já fica o alerta à organização do jogo da Taça. É que de Ponte de Lima partem uma centena de autocarros, ou seja mais de cinco mil adeptos, que é o mesmo que dizer que dez por cento da população do concelho vai ao Dragão, torcer pelos minhotos. Independentemente do que acontecer, sei o que vou dizer aos meus jogadores no final da partida: Valeu a pena, explica o treinador, perante o entra e sai de jogadores do balneário.

É que a hora é de treino, mas o assédio dos fotógrafos, a poucos dias do jogo, fala mais alto. Está a ver este entra e sai? Fora dois ou três que já lá andaram em cima, é tudo novidade para estes rapazes. Essa pode ser a nossa maior dificuldade até porque desde o dia do sorteio desconfio que não tenham conseguido dormir grande coisa, explica.Mais a sério, o técnico assume que ainda pouco se falou no plantel sobre o jogo para a Taça, além de ser um momento bonito. Acreditamos que não acontecerá nada de saco cheio, sabemos que vai ser um jogo difícil, mas nós temos argumentos para contrariar. Pelo menos tentar, embora não vamos para lá jogar de peito aberto, diz.Curiosamente, José recorda o feito do seu irmão, na época passada, ao serviço de outra equipa minhota que disputava a III divisão (Valenciano) e que, para a Taça, afastou o Olhanense. Não sei se faço o mesmo que o Alberto, admite desde logo, garantindo: Vamos jogar contra o nosso adversário. Por acaso é o Porto?. Ainda no meio do corrupio das entrevistas, o mister de Ponte de Lima lá vai dizendo: Para a terra e para o clube é um momento bestial e isto para nós é uma verdadeira Liga dos Campeões porque vamos ter connosco gente que se calhar nunca foi ao futebol. Basta dizer isso para imaginar o que está malta vai sentindo.Já José Carlos Matos vive como ninguém a vida do Limianos. Há quatro anos criou o Moreira do Lima, outro clube de futebol de Ponte de Lima, e depois de o estabilizar deixo-o voar. Há quatro meses apanhou o Limianos em voo?e tornou-se presidente. Se marcarmos no Dragão acho que não aguento e amarro-me de tal forma ao Pinto da Costa que nem sei! Eu até sou grande admirador dele, afirma o presidente, um emigrante que troca as viagens ao estrangeiro para, os dias a gerir o clube, no Minho. Que não tragam o saco cheio de lá. Mas mesmo que assim seja, já valeu a pena. É a primeira vez que jogamos contra um grande e fica tudo desculpado com uns canecos da terra e um jantar, remata.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts