FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 01 Out 2010

Viana do Castelo: Câmara duplica circuitos autocarros eléctricos

O circuito dos dois autocarros eléctricos que circulam desde 2004 em Viana do Castelo acaba de ser duplicado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O circuito dos dois autocarros eléctricos que circulam desde 2004 em Viana do Castelo acaba de ser duplicado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo com o objectivo de dar resposta às necessidades dos seus utentes. A medida entrou hoje em vigor e abrange uma nova área de serviços como são o mercado, os serviços da Segurança Social ou o Cemitério Municipal. A medida, que surge na nova lógica de mobilidade e de oferta de serviços de transportes da Câmara Municipal de Viana do Castelo, mantém o mesmo período de circulação dos mini-autocarros, ou seja, de segunda a sexta-feira entre as 09h00 e as 18h30, mas apresenta agora um circuito que a Autarquia considera ser mais adaptado às necessidades dos seus utilizadores.

 
Assim, é duplicado o circuito que passa agora pelas principais artérias da cidade, partindo do Hospital de Santa Luzia e fazendo ligação aos extremos da cidade, entre a Avenida e Campo d’Agonia e a área das escolas e do mercado, passando pela Praça da Galiza. A ideia é tornar o autocarro eléctrico uma mais-valia para quem utiliza os parques de estacionamento da periferia da cidade mas, e sobretudo, para quem quer de forma rápida chegar a área de serviços situados fora do centro histórico de Viana do Castelo como a EDP, os Serviços de Segurança Social, o Mercado Municipal e o cemitério municipal. O autocarro eléctrico está em funcionamento no centro histórico desde 2004, altura em que efectuou a sua primeira viagem de demonstração. A opção da autarquia por este tipo de transporte fica a dever-se ao facto de se tratar de um meio amigo do ambiente urbano, de ser o mais adequado a uma utilização nos centros urbanos e ainda pela sua fiabilidade e baixo custo de exploração.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts