FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 04 Nov 2010

GNR: Posto que “mete água” substituído por quartel do “século XXI”

Deverá ser inaugurado a 17 de Novembro o novo quartel da GNR de Ponte da Barca, obra avaliada em 1 milhão e 600 mil euros […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Deverá ser inaugurado a 17 de Novembro o novo quartel da GNR de Ponte da Barca, obra avaliada em 1 milhão e 600 mil euros de forma a substituir em definitivo o actual edifício que, denunciava há vários o autarca local, “não conferia as mínimas condições de dignidade a quem lá trabalha”. “Encontrava-se completamente degradado e há muito que metia água, em diversos espaços”, explicou Vassalo Abreu, presidente da Câmara de Ponte de Barca, sustentando tratar-se de uma velha aspiração e que a partir de agora a GNR local “vai poder finalmente trabalhar em instalações condignas”.

 
Recorde-se que a Câmara assinou, em 2007, com o Ministério da Administração Interna, o protocolo de construção do novo quartel da GNR. A autarquia cedeu o espaço na Avenida da Liberdade e fez os estudos necessários. O novo quartel, a inaugurar pelo próprio Ministro da Administração Interna, deverá disponibilizar um total de 24 efectivos da GNR, sendo para Vassalo Abreu uma intervenção – de raiz -, “mais do que necessária”, atendendo à situação em que se encontra o efectivo que ali presta serviço. Um quartel, garante, “do século XXI”, dotado de novas viaturas, assim como de equipamento informático “adequado às novas realidades e missões desta força de segurança”. Com uma área de jurisdição que se limita ao município, o posto conta, actualmente, com cerca de 20 guardas, As instalações anteriores eram uma das 120 daquela força, em todo o País, em avançado estado de degradação. Mas no distrito, há ainda outro caso por resolver, em Viana do Castelo. Trata-se do posto da GNR de Barroselas, em que são os próprios militares que ali prestam serviço a queixarem-se que o edifício “mais parece uma arca frigorífica, é um frio de rachar”.

 

 

 

 

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts