FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 07 Jan 2011

Arbitragem: Mário Silva recebeu insígnias da FIFA pela primeira vez

Mário Silva, árbitro da AF Viana do Castelo, recebeu esta sexta-feira ao final da tarde a primeira insígnia FIFA da sua carreira, numa cerimónia realizada […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Mário Silva, árbitro da AF Viana do Castelo, recebeu esta sexta-feira ao final da tarde a primeira insígnia FIFA da sua carreira, numa cerimónia realizada na sede da Federação Portuguesa de Futebol. “É um sonho tornado realidade. A insígnia dá mais responsabilidade. Agora vou continuar a trabalhar como até aqui, espero dignificar a o Futsal e a arbitragem”, afirmou à Geice o juiz de 36 anos. Durante a cerimónia, o Vice-Presidente da FPF, Amândio de Carvalho, elogiou o quadro de juízes lusos: “Quero dizer-vos que a Federação Portuguesa de Futebol tem uma enorme admiração por todos. Sabemos o quão difícil é a vossa tarefa e estamos conscientes de que sem o vosso contributo seria impossível, a cada fim-de-semana, levar a efeito centenas de jogos por todo o País, desde as competições profissionais às provas distritais, do Futebol de 11, ao Futebol Feminino, sem esquecer o Futsal e o Futebol de Praia.”

O responsável federativo lembrou que “árbitros são parte integrante do Futebol e isso não pode, nem deve, ser esquecido por ninguém”, fazendo, de seguida, um balanço “positivo” ao ano de 2010, durante o qual a arbitragem portuguesa esteve representada em mais de meia centena de jogos ao mais alto nível. “Esta repetida nomeação de árbitros portugueses para os grandes palcos internacionais provam – mais do que qualquer outro dado – que há em Portugal árbitros capazes, competentes e cuja qualidade é reconhecida e aplaudida pelos principais organismos internacionais. Por isso, não hesito nem temo sublinhar que temos nos nossos quadros alguns dos melhores árbitros da Europa e do Mundo”, referiu. Amândio de Carvalho não esqueceu uma palavra especial aos novos internacionais. “Quero, em particular, saudar os juízes que, este ano, se estrearão como internacionais, desejando, com especial ênfase, as maiores felicidades a João Capela, Nuno Bogalho e Mário Lobo Silva, que tenho o prazer e a honra de “apadrinhar” nesta nova etapa das suas carreiras”, sublinhou. E a terminar, o responsável federativo formulou os seus votos para 2011. “Desejo-vos um ano repleto de sucessos e espero que os nossos árbitros sejam capazes de continuar a dignificar a arbitragem portuguesa”, disse, concluindo: “Que o ano que estamos agora a iniciar traga paz e serenidade ao Futebol Português, em geral, e à nossa arbitragem, em particular. A promoção de um clima de tranquilidade  é uma responsabilidade de todos – árbitros, dirigentes, treinadores, clubes, adeptos e, porque não dizê-lo, órgãos de comunicação social e “fazedores” de opinião. Só com um clima positivo, de confiança e respeito entre todos os agentes poderemos ajudar a tornar a arbitragem portuguesa mais forte e, por seu intermédio, o próprio Futebol Português”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts