FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 21 Jan 2011

Presidenciais: Arruada na terra natal, Viana do Castelo, encerra campanha de Defensor Moura

O candidato presidencial Defensor Moura termina hoje a campanha eleitoral com uma arruada na sua terra natal, Viana do Castelo, depois de dias dedicados ao […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O candidato presidencial Defensor Moura termina hoje a campanha eleitoral com uma arruada na sua terra natal, Viana do Castelo, depois de dias dedicados ao ataque a Cavaco Silva, à luta contra a corrupção e à defesa da regionalização. O antigo presidente da Câmara de Viana do Castelo centrou a maior parte das suas ações de campanha no norte do país, onde hoje vai passar a manhã a passear pelo comércio tradicional. A meio da tarde, uma arruada pelo centro histórico de Viana do Castelo, põe um ponto final nesta caminhada para as presidenciais.

Defensor Moura aproveitou esta caminhada para chamar a atenção para temas que considera prioritários para o país, como a regionalização, as portagens nas SCUTS, o incentivo à consumo dos produtos nacionais e equilíbrio da balança comercial, a luta contra a corrupção e pelo direito dos animais.O deputado socialista lançou o tema BPN na campanha eleitoral no debate televisivo com Cavaco Silva. Esta semana voltou a insistir no tema e exigiu, mais uma vez, explicações sobre as “trapalhadas” do atual Presidente da República e o universo SLN/BPN.O antigo autarca afirmou ainda que falta ao recandidato Cavaco Silva “perfil adequado” pelas suspeitas de “favorecimento” e “negócios ilícitos”.Na quinta-feira, Defensor Moura revelou ter pouca esperança numa reposta por parte do ainda Chefe de Estado.“Eu já sei que teremos que nascer todos duas vezes para obter uma resposta, mas isso tem que ser os eleitores a decidir. Se consideram que isso é uma resposta satisfatória ou não para o esclarecimento que é devido a todos os portugueses”, sublinhou.Se as presidenciais forem a uma segunda volta, o candidato independente diz que estará ao lado de quem estiver contra o ainda chefe de Estado.No entanto, impôs condições. “Por exemplo, tem de se fazer respeitar os direitos dos animais. Não faz sentido andar a salvar golfinhos e, ao lado, estar a torturar animais na praça pública”, disse, referindo-se às touradas.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts