FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 09 Fev 2011

Alto – Minho/PSD: Mais de dez mil desempregados sem garantia de renovação do subsídio

  A Comissão Distrital do PSD de Viana do Castelo alerta para o aumento significativo do desemprego no distrito. Um estudo elaborado pelo gabinete de […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 
A Comissão Distrital do PSD de Viana do Castelo alerta para o aumento significativo do desemprego no distrito. Um estudo elaborado pelo gabinete de estudo e informação, entre 2004 e 2010, mostra que o desemprego aumentou em todos os concelhos, com excepção de Melgaço. Eduardo Teixeira, o líder da distrital laranja chama atenção “para os mais de 10 mil desempregados que estão prestes a terminar o período de subsídio e sem garantias de o renovarem”.

Diz mesmo que a situação “é gravosa e é urgente a tomada de medidas”. De acordo com dados do IEFP, (Instituto de emprego e formação profissional) referente a Dezembro de 2010, existem 10.878 desempregados, 52% dos quais não têm a escolaridade obrigatória e a maior fatia situa-se entre os 35 e 54 anos. Os concelhos de Ponte da Barca e Paredes de Coura registaram “os maiores aumentos de desemprego”, que rondam os de 58% e 55%, respectivamente. Melgaço registou o maior decréscimo, mas o PSD diz tal se deve ao facto de a autarquia “ser o maior empregador do concelho”. Há ainda, segundo o estudo, “17 mil pessoas dependentes do subsídio de reinserção social”. Em relação ao estudo da fiscalidade apresentado também esta terça-feira pela comissão distrital, o responsável Jorge Ribeiro conclui que, “este orçamento representa um ataque á família”. O PSD  diz que o “desincentivo à constituição da família e ao aumento da natalidade, assume particular relevância nos concelhos do Alto Minho, onde a desertificação é um problema grave e crescente”. Já em relação ao desemprego consideram ser “um aumento preocupante” se comparado á região norte ou ao pais, explica Eduardo Teixeira, líder da distrital social-democrata de Viana do Castelo. Uma das soluções apontadas é a aposta no turismo, como factor de diferenciação e criador de postos de trabalho.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts