FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 06 Fev 2011

Câmara de Viana pede a agrupamentos escolares que reduzam no aquecimento para diminuir despesa corrente

  Em tempos de crise, a Câmara Municipal de Viana do Castelo está a adoptar um conjunto de medidas para reduzir as despesas do dia-a-dia. […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 
Em tempos de crise, a Câmara Municipal de Viana do Castelo está a adoptar um conjunto de medidas para reduzir as despesas do dia-a-dia. As soluções encontradas incluem a redução energética nas áreas urbanas e em espaços públicos camarários.

 
A autarquia decidiu que a poupança é um objectivo de avaliação de desempenho de todos os sectores da autarquia. No ano passado, ao adoptar medidas de poupança, a Câmara aumentou em 16% a poupança corrente. Este ano, a autarquia decidiu fazer cortar 1/3 da iluminação pública nas áreas urbanas às 22 horas e à meia-noite. Os cortes da iluminação também incluem monumentos, cemitérios e edifícios públicos municipais. Estão ainda a ser instalados reguladores de iluminação nas freguesias para entrar em funcionamento um novo modelo de iluminação pública já no Verão. Nas piscinas municipais e parques escolares, vão ser criadas condições de poupança com a eficiência energética dos edifícios e a instalação de colectores solares para as águas de banho. Recorde-se que recentemente foram aprovadas candidaturas para implementar sistemas energéticos sustentáveis nas piscinas municipais e para a instalação de reguladores de fluxo luminoso na rede de iluminação pública. José Maria Costa, presidente da Câmara de Viana, diz que este é um “esforço” que tem de ser feito para equilibrar as contas da autarquia, já que Viana recebe este ano menos dois milhões de euros. José Maria Costa diz que já foi feito um pedido às Juntas de Freguesia para que tentem reduzir a despesa corrente. Também os agrupamentos escolares foram contactados para que reduzam a despesa com aquecimento. Com estas medidas, a Câmara Municipal de Viana do Castelo prevê um corte na despesa entre os 5% e os 7,5% para 2011.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts