FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 28 Fev 2011

Filosofia do urbanismo à superfície é “aberrante”: PSD contra eliminação do parque grátis do Campo d’Agonia

Foi aprovada em Assembleia Municipal a alteração do Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha e Campo d’Agonia. O plano inclui a relocalização das instalações do […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Foi aprovada em Assembleia Municipal a alteração do Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha e Campo d’Agonia. O plano inclui a relocalização das instalações do Clube de Vela e a alteração do regulamento das construções previstas para a envolvente do Campo d’Agonia. O Plano inclui ainda a eliminação do parque de estacionamento gratuito no Campo d’Agonia, alteração com a qual a oposição não concorda por considerar que prejudica os moradores, o comércio e os vianenses no geral.

 
Eduardo Viana, do PSD, diz que as coisas foram “mal feitas e mal pensadas” e que esta alteração prejudica os trabalhadores. O social-democrata diz que a construção do parque de estacionamento fechado foi uma “trapalhada”. José Maria Costa, presidente da Câmara de Viana do Castelo, lamenta que Eduardo Viana não reconheça as “acções estruturantes” na zona do Campo d’Agonia. Diz que a eliminação do parque de estacionamento à superfície, no Campo d’Agonia, está relacionada com um plano de mobilidade da cidade. O autarca diz que a eliminação dos parques de estacionamento à superfície nos centros históricos é uma estratégia nacional. Em Leiria, Ponta Delgada, Lagos, Vila Nova de Gaia, entre outras, a estratégia de mobilidade também passa pela criação de parques de estacionamento subterrâneos. Neiva de Sá, do PSD, diz que a “filosofia do urbanismo à superfície” e que os “acordos para o mesmo fim” são “aberrantes”. A alteração do plano foi aprovada com 13 abstenções. O Campo d’Agonia vai perder o parque de estacionamento grátis, à superfície.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts