FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 02 Fev 2011

Ponte de Lima: Área Protegida lança o desafio “Conservar com Justiça…”

  O Município de Ponte de Lima, através da Área de Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos, lançou o desafio […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 
O Município de Ponte de Lima, através da Área de Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos, lançou o desafio “Conservar com Justiça…”. A iniciativa dirige-se aos proprietários e usufrutuários da área protegida, no sentido de reunir as condições necessárias para uma gestão efectiva do espaço a favor da conservação da natureza e da biodiversidade.

 
 
Este projecto quer angariar potenciais donativos de particulares, empresas, entre outros (mecenas) ao abrigo da Lei do Mecenato Ambiental, no sentido de reunir e aplicar acções que incentivem e promovam a gestão activa na Área Protegida. Com um plano de intervenção vasto, a iniciativa quer garantir usos e ocupação do solo, bem como optimizar os serviços dos ecossistemas culturais, de regulação e de suporte na área protegida. A compensação financeira é atribuída aos proprietários/usufrutuários dos terrenos, no interior da área protegida, mediante a celebração de um acordo entre o Município e os interessados, desde que estes se comprometam a exercer a sua actividade em consonância com o exposto no Plano de Ordenamento da referida Área. Vítor Mendes, presidente da Câmara de Ponte de Lima, diz que é fundamental que as empresas e os cidadãos contribuam para a preservação do ambiente. Este desafio quer sensibilizar a sociedade civil e manter os vários ecossistemas da Área Protegida. O município compensa financeiramente quem cuidar bem dos terrenos. Será ainda constituída uma Brigada de Intervenção do “Conservar com justiça…”. A Brigada vai ter como missão apoiar os proprietários/usufrutuários no desenvolvimento das práticas previstas nos acordos celebrados no âmbito da atribuição das compensações financeiras. Vai também executar as acções de gestão previstas nos contratos de arrendamento celebrados e exercer a vigilância da Área Protegida, assim como determinar o grau de cumprimento das acções previstas nos acordos concluídos.
 
 

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts