FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 10 Fev 2011

QREN: CIM do Alto Minho à espera do reforço de financiamento

Esta quinta-feira a Associação Nacional de Municípios Portugueses assina, com o Governo, o acordo com vista à gestão das verbas do Quadro de Referência Estratégico […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Esta quinta-feira a Associação Nacional de Municípios Portugueses assina, com o Governo, o acordo com vista à gestão das verbas do Quadro de Referência Estratégico Nacional. Rui Solheiro, o presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Minho, vai estar presente nesta cerimónia que, na região, é aguarda com expectativa pelos 10 autarcas do distrito. Isto porque como a CIM do Alto Minho demonstrou ser aquela que tem actualmente uma maior capacidade de execução dos projectos candidatados ao QREN, espera agora pela prometida recompensa pelo facto de ser “o bom aluno” das Comunidades Intermunicipais do país.

 
Refira-se que, para além de um reforço de verbas, a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho espera conquistar outras “recompensas”, como o aumento da taxa de comparticipação das obras aprovadas de 80 para 85%. Recorde-se que, em Janeiro deste ano, a CIM do Alto Minho apresentava-se com uma taxa de execução de 92% sendo, de longe, a que apresentou melhores resultados em todo o país. De sublinhar que a taxa de execução do QREN atingiu os 23,1 por cento no final de 2010, de acordo com o Observatório do QREN, o que significa que foram gastos 4,9 mil milhões de euros dos fundos comunitários. De acordo com o envelope financeiro 2007-2013, Portugal tem direito a fundos da política de coesão da União Europeia de 21,5 mil milhões de euros pelo que, para aproveitar o total da ajuda financeira, Portugal tem de gastar 16,6 mil milhões de euros até 2013.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts