FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 16 Mar 2011

Coura: PJ de Braga investiga atribuição de falsos subsídios para agricultura, 900 habitantes recebem subsídios

A Polícia Judiciária de Braga está a investigar a atribuição de subsídios a falsos agricultores do concelho de Paredes de Coura. A PJ está a […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Polícia Judiciária de Braga está a investigar a atribuição de subsídios a falsos agricultores do concelho de Paredes de Coura. A PJ está a investigar a atribuição dos subsídios, por parte do Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) a 900 habitantes de Paredes de Coura. A suspeita é de que, entre 2007 e 2010, tenham sido atribuídos subsídios a falsos agricultores. Recorde-se que 10% da população tem beneficiado de diversos apoios, sobretudo para a criação de animais. A notícia foi esta quarta-feira avançada pelo jornal Correio da Manhã.

 
A polémica começou, no início do mês, a circular na internet. Suspeita-se que muitas pessoas, residentes na vila e sem ligações à agricultura, tenham recebido milhares de euros do Estado, dinheiro destinado a apoiar o sector agrícola. Alexandra Marinheiro, vereadora socialista da Câmara de Paredes de Coura é uma das visadas da acusação, bem como familiares próximos. A vereadora já refutou todas as acusações e disse estar a ser vítima de um processo político. Alexandra Marinheiro teve, entre 2007 e 2009, um projecto de criação de cavalos garranos em propriedades familiares nos concelhos de Vila Verde e Ponte da Barca e terá, por isso, recebido subsídios estatais. A vereadora disse ainda que, após assumir o cargo na Câmara, terminou a actividade. O Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas é responsável pela atribuição de subsídios a agricultores portugueses, sendo os mais significativos na área da criação de animais. Paredes de Coura tem uma das maiores percentagens de atribuição de subsídios a nível nacional, chegando aos 10% da população do concelho. A PJ de Braga está a investigar o caso.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts