FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 05 Mai 2011

Transportes: Ex-SCUT A28 vai ter três vias entre Freixieiro e Póvoa de Varzim

A A28, uma das auto-estradas que passou a ser portajada em Outubro do ano passado, vai ser alargada para três vias em cada sentido, entre […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A A28, uma das auto-estradas que passou a ser portajada em Outubro do ano passado, vai ser alargada para três vias em cada sentido, entre Freixieiro (Matosinhos) e Póvoa de Varzim, numa extensão de 23 quilómetros. Embora o movimento descesse em 2010, como provável consequência da introdução de portagens, o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) relativo à obra sublinha que o contrato de concessão prevê o alargamento da auto-estrada para três vias em cada sentido “a partir do ano em que o tráfego médio diário anual (TMDA) atingir 38 mil veículos”.

 
Ora, de acordo com recenseamentos de trânsito citados no documento, o tráfego médio diário anual era já muito superior em 2007, oscilando entre 50 mil veículos no sublanço Vila do Conde-Póvoa e os 67 mil no sublanço Freixeiro-Perafita. Em 2010, o movimento desceu para 48 mil entre Vila do Conde-Póvoa, um lanço que passou a ser portajado nesse ano, mas subiu para 69 mil entre Freixeiro-Perafita, onde a circulação continuou gratuita.Os cenários para daqui a 20 anos indicam que circularão entre Vila do Conde e Póvoa 52 mil a 56 mil veículos e que entre Freixeiro-Perafita passarão entre 73 mil a 79 mil viaturas. “Com base no estudo de tráfego, é expectável que haja um aumento do volume de tráfego na rodovia em estudo, pelo que o não alargamento da mesma poderá conduzir a situações de congestionamento”, sublinha o resumo não técnico do Estudo de Impacte Ambiental. O alargamento da plataforma – precisa o documento – “mobiliza apenas o actual espaço disponível até ao limite da vedação existente, não havendo lugar a quaisquer expropriações”. Durante as obras, cuja data de arranque não é referida, a A28 manterá duas vias de trânsito, embora mais estreitas e mais deslocadas para a berma.Os impactes dos trabalhos “serão pouco significativos e temporários”, registando-se sobretudo junto ao nó de Angeiras, onde ficará o estaleiro.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts