FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 08 Jul 2011

Crime: GNR apanha suspeito de atropelamento mortal e fuga

Um homem de 37 anos está indiciado pela prática de crimes de homicídio por negligência e omissão de auxílio, suspeito de ter atropelado uma mulher […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Um homem de 37 anos está indiciado pela prática de crimes de homicídio por negligência e omissão de auxílio, suspeito de ter atropelado uma mulher de 78 anos, que acabaria por falecer, colocando-se em fuga. A informação foi prestada hoje pelo destacamento da GNR de Viana do Castelo, dando conta que o atropelamento aconteceu segunda-feira, cerca das 20:15 horas, na Estrada Nacional 303, entre as freguesias de Bico e de Vascões, concelho de Paredes de Coura.
 

 
Segundo fonte da GNR, o condutor colocou-se em fuga, deixando a mulher de 78 anos, que seguia a pé na estrada, com “ferimentos graves”. A idosa, residente na aldeia de Bico, acabaria por falecer pouco depois no Hospital de Ponte de Lima. Militares do Núcleo de Investigação de Acidentes de Viação do Destacamento de Trânsito da GNR de Viana do Castelo foram então chamados a intervir e “iniciaram diligências no sentido de recolher o máximo de informação com vista à localização da viatura interveniente, bem como à identificação do seu condutor aquando do acidente”. No local foram recolhidos vários vestígios resultantes do embate, como “vidros de farolim”, que depois permitiram identificar a marca, modelo e cor da viatura acidentada. “Na posse desta informação, todo o dispositivo deste Comando Territorial foi chamado a dar o seu contributo na procura de uma viatura com aquelas características”, explicou fonte da GNR. A identificação da viatura suspeita foi feita na manhã de quinta-feira. “Depois de recebida uma informação, foi detetada numa garagem sita em Paredes de Coura, uma viatura com aquelas características, acidentada, e da qual foram recolhidos vestígios biológicos”, acrescentou a fonte. Estes vestígios foram entretanto enviados para o Instituto de Medicina Legal, no Porto, para o respetivo exame de ADN. O alegado condutor da viatura, de 37 anos e residente na vila de Paredes de Coura, foi constituído arguido pela GNR e interrogado enquanto “suspeito da prática dos crimes de homicídio por negligência e omissão de auxílio”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts