FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 30 Jul 2011

Norte/Galiza: Valença e Tui estudam Policia Municipal conjunta

Os municípios de Valença e Tui, na Galiza, avançam em outubro para a constituição da segunda eurocidade entre Portugal e Espanha, que poderá dar origem […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Os municípios de Valença e Tui, na Galiza, avançam em outubro para a constituição da segunda eurocidade entre Portugal e Espanha, que poderá dar origem à primeira Policia Municipal conjunta entre os dois países. “Há muitos anos que em Valença sentimos a necessidade de ter uma Policia Municipal, mas isso torna-se difícil pelos elevados custos que representa. Como em Tui já existe uma força dessas, estamos a estudar a possibilidade de ter uma unidade comum para as duas localidades no âmbito da eurocidade”, explicou o autarca de Valença.
 

 
Jorge Mendes confessou o “grande interesse” neste solução, que pode ser exequível pela existência, atualmente, de um posto misto, envolvendo várias forças policiais dos dois lados da fronteira e que já conta com um raio de intervenção de 50 quilómetros. “Estamos a estudar muito seriamente essa hipótese. Tendo por exemplo quatro ou cinco agentes da Policia Municipal a patrulhar as ruas de Tui e de Valença, em simultâneo e com custos mais reduzidos”, acrescentou. A constituição formal da eurocidade Valença-Tui está prevista para outubro, depois do aval, em setembro, nos respetivos órgãos locais, e numa primeira fase permitirá a gestão conjunta de equipamentos. Esta garantia surgiu de um encontro, esta semana, entre Jorge Mendes e o congénere de Tui, Moisés Rodriguez, com o diretor-geral de Relações Exteriores do Governo Regional da Galiza, Jesús Gamallo.
A piscina municipal de Valença, que custa 450 mil euros por ano e em que a autarquia assegura cerca de 300 mil euros, será um dos primeiros exemplos de gestão partilhada, já que atualmente mais de 60 por cento dos 1700 utilizadores mensais são galegos. “Podemos dizer que a piscina de Tui fica em Valença, face à utilização que temos. No próximo orçamento municipal, com a formalização da eurocidade, já teremos um impacto nas contas porque também os custos sociais do equipamento serão suportados por entidades galegas”, sublinhou Jorge Mendes. Do lado português, o interesse vai por exemplo para o Conservatório de Música de Tui, frequentado por dezenas de jovens de Valença, cuja gestão também poderá ser conjunta aos dois municípios vizinhos. “Numa segunda fase penso que será possível o entendimento para a partilha de equipamentos de saúde, mas isso naturalmente que levará mais tempo”, assume o autarca de Valença, lembrando o encerramento, há cerca de dois anos, das urgências do centro de saúde local e a deslocação de utentes para Tui.
Desta forma, já a partir de outubro, os dois municípios avançam para a gestão conjunta de alguns equipamentos, cuja utilização será feita através de um cartão de cidadão da eurocidade. Poderão ainda construir equipamentos municipais comuns ás duas localidades, partilhando os custos e a gestão, no âmbito da eurocidade. O autarca de Valença acredita que a ligação à vizinha localidade de Tui “tem tudo” para garantir o primeiro projeto de sucesso de uma eurocidade entre Portugal e Espanha.  “Temos todas as condições, apenas estamos separados por duas pontes, para ser o primeiro projeto do género com sucesso”, garantiu Jorge Mendes, comparando com o projeto semelhante começado por Chaves e Verín.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts