FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 08 Set 2011

Arqueologia/Viana: Serra de Santa Luzia está a ser explorada por arqueólogos, gravuras inéditas estão a ser investigadas

A Serra de Santa Luzia, em Viana do Castelo, está a ser explorada por arqueólogos, que têm encontrado no local vários motivos de interesse patrimonial, […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Serra de Santa Luzia, em Viana do Castelo, está a ser explorada por arqueólogos, que têm encontrado no local vários motivos de interesse patrimonial, paisagístico e turístico. A investigação está a ser levada a cabo no âmbito do projecto ENARDAS, por parte de docentes e discentes da Universidade do Minho e da Universidade de Vigo. O principal objectivo é proceder à prospecção e inventariação de gravuras rupestres.

 
Estão ainda a ser feitas escavações arqueológicas e a classificação litológica de afloramentos com arte rupestre. Os investigadores vão ainda identificar a proveniência da colecção de metais pré-históricos da Casa dos Nichos. A autarquia vianense apoia financeiramente esta investigação que está já a revelar um conjunto de gravuras rupestres inéditas.
Durante as investigações, foi já encontrada uma laje classificada como “rara”. A Laje da Churra, identificada na freguesia de Carreço pela primeira vez há cerca de 40 anos, é hoje uma das mais importantes, com gravuras rupestres. Na laje, já foram identificados 1200 motivos rupestres. Aquele espaço, como local sagrado para a comunidade, terá começado a ser usado entre 3.000 e 4.000 AC, estimam os responsáveis do projecto. Só naquela laje já foram descobertas, além das habituais gravuras de equídeos, também armas e até barcos. A Laje da Churra é um dos mais de dez locais de interesse já identificados desde Maio pelos especialistas em toda a Serra de Santa Luzia, num trabalho que se vai prolongar até 2013, no âmbito do projecto Espaços Naturais, Arte Rupestre e Deposições na Pré-História (ENARDAS) da fachada ocidental do Centro-Norte português.
O projecto ENARDAS é promovido por especialistas da Universidade do Minho em conjunto com investigadores espanhóis e ingleses, além de outros portugueses, e desenvolve-se entre Viana do Castelo e a Figueira da Foz, em serras como Senhora da Boa Viagem, Senhora da Graça, da Freita ou Monte da Penha.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts