FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 28 Jan 2015

Cerveira: Aquamuseu sinaliza 300 lampreias para conhecer fases de desenvolvimento

O Aquamuseu do rio Minho, em Vila Nova de Cerveira, procedeu à marcação externa de cerca de 300 lampreias juvenis. A marcação aconteceu ao longo […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Aquamuseu do rio Minho, em Vila Nova de Cerveira, procedeu à marcação externa de cerca de 300 lampreias juvenis. A marcação aconteceu ao longo deste mês de janeiro e contou com a colaboração de pescadores do rio Minho, numa ação integrada no projeto europeu MIGRANET que tem como objetivo a recolha de informação sobre a fase marinha desta espécie.
Este ano, pescadores e entidades detetaram a presença de lampreias juvenis na fase de migração para o mar. Após implementado o processo de marcação, foram libertadas em Seixas, com o propósito de continuarem a sua viagem no estuário, aguardando pelo regresso de algumas ao rio Minho ou a outro rio, e assim contribuir para um melhor conhecimento da fase marinha desta espécie.
Esta ação resulta de uma parceria num projeto europeu, o MIGRANET, em que, juntamente com os colegas da Estação de Hidrobiologia de Encoro de Con (Universidade de Santiago), foi estabelecido um programa de marcação de lampreias juvenis para tentar obter mais informação relacionada com o desenvolvimento. Desde o início, foi recapturada uma lampreia adulta (com marca) que esteve 13 meses no mar.
No rio Minho só é possível implementar esta atividade quando é detetada a migração de lampreias para o mar, pelo que a colaboração dos pescadores revela-se fundamental, dado que esta migração é particularmente visível aquando da pesca do meixão.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts