FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 26 Jan 2015

Viana: 73% dos lares já faz separação dos resíduos segundo um estudo promovido este mês

  Nos primeiros dias de janeiro, a Sociedade Ponto Verde bateu à porta de 13.147 lares do município de Viana do Castelo para questionar os […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 
Nos primeiros dias de janeiro, a Sociedade Ponto Verde bateu à porta de 13.147 lares do município de Viana do Castelo para questionar os vianenses sobre os hábitos de reciclagem. Das 2.651 pessoas que aceitaram participar neste estudo, foi possível verificar que 73% dos vianenses já faz a reciclagem de embalagens usadas.
Durante a ação foram entregues, a quem não tinha o hábito de separação e também a quem já separava mas não tinha um ecoponto doméstico, 2.234 conjuntos de ecobags, constituídos por três sacos das cores dos ecopontos para separação seletiva de embalagens. A distribuição destes sacos ecológicos visa incentivar os lares que ainda não reciclam a iniciar a separação de resíduos em sua casa.
Quando questionados sobre a razão para a não separação doméstica do lixo produzido, os 27% de não separadores apontaram a falta de recipientes próprios para o efeito (28%1), a noção do excessivo trabalho pessoal/familiar implicado (26,8%) e a distância ao ecoponto (21%). A Missão Reciclar tem como objetivo converter todos os que ainda não reciclam em separadores totais (que separam todos os tipos de embalagens) e clarificar as regras de reciclagem a todos os que reciclam.
Na sessão de apresentação destes números, que decorreu sexta-feira na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, o autarca vianense, José Maria Costa, disse que, hoje em dia, os resíduos já não são considerados lixo mas sim “frações valorizáveis”. Afirmou ainda que Viana do Castelo “pode orgulhar-se dos indicadores que tem”.
O mesmo orgulho foi expressado por Constantino Azevedo, dos Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo (SMSBVC). O responsável explicou que este é um trabalho que está a ser desenvolvido há alguns anos, e apontou o facto de, desde o ano letivo de 2007/2008, toda a rede escolar do município vianense ter ecopontos. Entre 2007 e 2014, foram instalados 115 ecopontos no município do Alto Minho, num investimento de 167 mil euros. Atualmente, explicou, existe 1 ecoponto para cada 190 vianenses, enquanto a média nacional é de 1 ecoponto para cada 220 pessoas.
Constantino Azevedo referiu o facto de, desde o ano de 2006, os vianenses terem conseguido reduzir em 15.5% os resíduos depositados diretamente em aterro sem qualquer tipo de valorização.
Mário Raposo, diretor da Sociedade Ponto Verde, veio a Viana do Castelo recordar que a sociedade, que existe desde 1996, já investiu 46 milhões de euros na educação dos consumidores para a reciclagem. O responsável acredita que esta missão tem ajudado até a “desmontar alguns mitos”, como o facto dos camiões da Resulima misturarem todo o conteúdo dos diferentes ecopontos quando fazem a recolha dos resíduos, o que não corresponde à verdade.
A Sociedade Ponto Verde é uma instituição privada sem fins lucrativos que tem por missão organizar e gerir a retoma e valorização de resíduos de embalagens, através da implementação do Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE), mais conhecido como “Sistema Ponto Verde”. Promover a sensibilização e educação ambiental junto dos portugueses é um dos grandes objectivos da Sociedade Ponto Verde. Em 2013, a Sociedade Ponto Verde encaminhou para reciclagem no total do País mais de 382 mil toneladas de resíduos de embalagem no âmbito do fluxo urbano, um crescimento de 7% em relação ao ano anterior.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts