FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 19 Jan 2015

Viana do Castelo: Presidente da distrital socialista acusa Governo de abandonar Alto Minho

Na passada sexta-feira, o secretário-geral do Partido Socialista visitou Ponte da Barca e jantou com os militantes do partido. Perante cerca de 500 militantes e […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Na passada sexta-feira, o secretário-geral do Partido Socialista visitou Ponte da Barca e jantou com os militantes do partido. Perante cerca de 500 militantes e simpatizantes do Partido Socialista, numa Ceia de Reis promovida pela Concelhia PS de Ponte da Barca, e na presença de António Costa, o presidente da Federação Distrital, José Manuel Carpinteira, frisou a importância do investimento no território, acusando o atual Governo de “abandonar a região do Alto Minho”.
José Manuel Carpinteira apontou como exemplos o plano de investimento anunciado pelas Estradas de Portugal até 2020, “que não inclui os investimentos que os autarcas consideram prioritários para o Alto Minho”: a falta de um acesso “digno” ao concelho de Paredes de Coura, “a ausência de um acesso desde a A28 ao Porto de Mar de Viana do Castelo” e também a inexistência de uma ligação entre Ponte da Barca e Espanha.
José Manuel Carpinteira criticou ainda a Entidade de Turismo do Norte pelo “aparente desprezo” pela região, dizendo que a entidade “investe em lojas interativas e depois manda os funcionários para casa com os postos encerrados”.
A perda da exclusividade do Alvarinho pelos concelhos de Monção e Melgaço, com o alargamento da produção a todos os concelhos da região dos vinhos verdes, foi outra das preocupações realçadas na sua intervenção.
“É preciso que o poder central invista na região, não podemos permitir que o Alto Minho continue a ser esquecido. É preciso investimento público para melhor potenciar os recursos naturais e captar investimento privado”, defendeu José Carpinteira.
No mesmo sentido o secretário- geral do PS, António Costa, defendeu a necessidade de “uma verdadeira descentralização do país”, que devolva às autarquias e freguesias “as competências que deviam ter”, com maior “afirmação e decisão” por parte dos autarcas locais. O líder do PS realçou a importância do papel das freguesias, “retirado pela reorganização administrativa” feita pelo governo PSD/CDS-PP em 2013.
Este foi o primeiro encontro de António Costa com os militantes do Alto Minho após ter sido eleito secretário-geral do PS.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts