FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 06 Fev 2015

Caminha: Autarquia exige intervenção do Governo para resolver impasse da Academia de Música Fernandes Fão

O executivo de Caminha aprovou esta quarta-feira, por unanimidade, uma moção de apoio e solidariedade com a Academia de Música Fernandes Fão, que forçada a […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O executivo de Caminha aprovou esta quarta-feira, por unanimidade, uma moção de apoio e solidariedade com a Academia de Música Fernandes Fão, que forçada a suspender a sua atividade devido à não transferência de verba, por parte do Programa Operacional Potencial Humano (POPH), relativamente ao projeto educativo correspondente a 2014 e 2015. Na moção, proposta por Miguel Alves, sublinha-se o caráter fundamental da escola, no âmbito do concelho de Caminha e a qualidade do ensino que é prestado e exige-se que o Governo intervenha com a determinação suficiente para que a questão do atraso no financiamento possa ser desbloqueada urgentemente.
A moção recorda que, no passado dia 2 de fevereiro, a Academia de Música Fernandes Fão (AMFF) decidiu suspender as atividades letivas em virtude das dificuldades financeiras sentidas pela não transferência de verba, por parte do Programa Operacional Potencial Humano, relativamente ao projeto educativo que corresponde aos anos de 2014/2015.
Recorda-se também que a AMFF é uma instituição de grande prestígio que tem sede em Vila Praia de Âncora, no concelho de Caminha, e polos espalhados por Caminha, Melgaço, Ponte de Lima, Valença e Vila Nova de Cerveira.
A Academia tem cerca de seis centenas de alunos em todo o Alto Minho e presta serviço a toda a região. Além disso, emprega dezenas de pessoas e serve centenas de famílias e toda a comunidade. “Com cinco meses de salários em atraso (incluindo o subsídio de Natal) e sem perspetivas de resolução do desbloqueamento de cerca de 400.000 euros que estão em atraso, a AMFF viu-se forçada a suspender a atividade, facto que afeta todo o Alto Minho e, em particular, o concelho de Caminha”, lê-se no texto aprovado no executivo caminhense.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts