FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 06 Fev 2015

CIM do Alto Minho quer reunir com entidades do Estado para avaliar obras prioritárias em 6 escolas

A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho quer reunir com entidades do Estado para avaliar as seis obras prioritárias nas escolas do distrito. Esta quinta-feira, […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho quer reunir com entidades do Estado para avaliar as seis obras prioritárias nas escolas do distrito. Esta quinta-feira, o presidente da CIM do Alto Minho anunciou ter pedido uma reunião aos responsáveis da Comissão de Coordenação Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGESTE) do Norte para avaliar as intervenções prioritárias identificadas há ano em escolas de cinco concelhos do distrito vianense.
“Pedimos uma reunião aqui no Alto Minho aos responsáveis da Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte e da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares do Norte para lhes darmos a conhecer as dificuldades que temos”, afirmou o socialista José Maria Costa.
O responsável pela entidade que une os dez concelhos do distrito vianense critica a “falta de resposta” do ministério da Educação ao levantamento efetuado há um ano e que identificou seis casos de escolas de cinco concelhos com necessidade de intervenção prioritária. “Há um ano foi-nos pedido pelo presidente da Comissão de Coordenação Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Regional que identificássemos as situações mais urgentes. Até hoje não tivemos resposta”, afirmou para justificar o pedido de audiências àquelas duas entidades.
Segundo José Maria Costa, este levantamento das obras escolares mais urgentes foi realizado “para que o Governo justificasse em Bruxelas a necessidade de incluir no Programa Operacional Regional (POR) dos novos fundos comunitários, verbas para a reabilitação de escolas”. Apontou como um caso “gritante” na região a situação atual da Escola Frei Bartolomeu dos Mártires, em Viana do Castelo, afirmando “haver o risco de estar quase impraticável no próximo inverno”.
Também a Escola Secundária de Barroselas, situada em Viana, integra o levantamento feito pela CIM do Minho que inclui ainda casos em Ponte de Lima, Arcos Valdevez, Valença e Monção.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts