FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 06 Fev 2015

Movimento de carga: Portos de Viana do Castelo e Lisboa foram os “perdedores” de 2014

Dois portos nacionais, mais concretamente Lisboa e Viana do Castelo, foram os únicos a sofrer quebras de carga movimentada no ano passado, contrariando a tendência […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Dois portos nacionais, mais concretamente Lisboa e Viana do Castelo, foram os únicos a sofrer quebras de carga movimentada no ano passado, contrariando a tendência nacional de aumento. Setúbal, Aveiro e Leixões foram os três portos responsáveis pelo aumento da carga portuária movimentada em Portugal no ano passado, no qual foi batido um recorde absoluto de toneladas operadas. De acordo com a síntese de Dezembro apresentada pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes, a carga movimentada nos sete principais portos do continente em 2014 atingiu 82,5 milhões de toneladas, que é “o valor anual mais elevado de sempre”, mais 4% que o volume registado em 2013. Refere ainda que os portos nacionais têm crescido continuamente nos últimos quatro anos, batendo sucessivos recordes anuais.  Nos últimos quatro anos o crescimento acumulado atinge os 27%. O crescimento do movimento da carga verificado em 2014 deveu-se aos portos de Setúbal, Aveiro e Leixões, que registaram, respetivamente, variações de 15%, 13,5% e 4,1%. Os portos de Sines e da Figueira da Foz também registaram variações positivas, de 2,9% e 1,9%, respetivamente. Comparativamente a 2013, as únicas variações negativas foram registadas no volume de tráfego dos portos de Lisboa, que diminuiu 1,6%, e de Viana do Castelo, que caiu 7,9%. A nível da carga em contentores o porto de Lisboa terminou 2014 com uma quebra de 8,7% comparativamente a 2013. Já o porto de Viana do Castelo, onde o tráfego de contentores tem pouco significado, registou uma quebra de 61,8%.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts