FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 20 Fev 2015

PSD de Caminha denuncia: Associação criada em outubro de 2014 recebe subsídio de 10 mil euros em fevereiro de 2015

Na última reunião de câmara de Caminha foi aprovado pela maioria socialista um subsídio no valor de 10.000 euros a uma associação cultural, formada em […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Na última reunião de câmara de Caminha foi aprovado pela maioria socialista um subsídio no valor de 10.000 euros a uma associação cultural, formada em outubro de 2014, de nome Krisálida. De acordo com o PSD de Caminha “os considerandos que estão na base desta proposta, são pouco claros. O presidente da Câmara municipal de Caminha acabou por assumir em reunião de câmara que é, segundo palavras suas, “ uma espécie de prestação de serviços” e que tem o seu “ cunho político “”. O PSD considera estas afirmações muito grave e explica porquê. Diz que tratando-se de “uma espécie de prestação de serviços deveria haver concurso público”, que “existem inúmeros grupos de teatro no concelho, com anos de história que , por este valor, não se importariam de fazer também um protocolo”, e “existem professores de expressão dramática em escolas do nosso concelho que não conseguem completar horário. Seria uma boa ajuda integrá-los em AEC’s e promover assim, o teatro ainda mais”. A isto acrescenta que “existem protocolos com outras associações que não estão a ser cumpridos”, bem como “associações e clubes no concelho a passar por enormes dificuldades financeiras”. O PSD sublinha nada ter contra esta associação em particular, “mas contra o cunho político pessoal do presidente da Câmara Municipal de Caminha, naquilo que se afigura como mais uma “espécie de prestação de serviços” sem concurso público, camuflado sob a forma de subsídio” é que os levou a votar contra a proposta.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts