FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 02 Mar 2015

GAC Alto Minho promove projetos do Litoral Norte em Bruxelas e apresenta conservas da Vianapesca

O Grupo de Ação Costeira do Litoral Norte (GAC Alto Minho) participa esta segunda e terça-feira na conferência “Navegando rumo a 2020”, a acontecer em […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Grupo de Ação Costeira do Litoral Norte (GAC Alto Minho) participa esta segunda e terça-feira na conferência “Navegando rumo a 2020”, a acontecer em Bruxelas. Esta é uma iniciativa organizada pela Direção Geral dos Assuntos Marítimos e das Pescas (DG MARE) da Comissão Europeia, com o apoio da FARNET (Rede Europeia das Zonas de Pesca), e que marcará o encerramento da aplicação, nos últimos sete anos, do Eixo 4 – Desenvolvimento Sustentável das Zonas de Pesca (do FEP – Fundo Europeu das Pescas) nas comunidades costeiras da União Europeia.
Paralelemente irá decorrer uma exposição onde o GAC Alto Minho irá apresentar alguns projetos inovadores e sustentáveis do Litoral Norte, que foram apoiados no âmbito do PROMAR (Programa Operacional da Pesca 2007-2013). Um deles selecionado como exemplo de boa prática pela Comissão Europeia/ FARNET, nomeadamente, o projeto de comercialização de pescado em conservas da Vianapesca. São cinco variedades de conservas, feitas com sardinha, cavala e atum capturados pelos associados da cooperativa de pesca, que se encarrega da seleção das pescarias e de “escolher os melhores e as melhores épocas para cada espécie”, segundo Francisco Portela Rosa, dirigente da Vianapesca. O apoio concedido pelo PROMAR/GAC Alto Minho possibilitou o desenvolvimento de um estudo relacionado com a valorização, transformação e lançamento de produtos de pesca no mercado e a consolidação de uma rede comercial, que esteve na origem da criação deste produto gourmet.
A conferência “Navegando rumo a 2020” pretende divulgar os resultados positivos alcançados com o Eixo 4 do FEP e perspetivar a sua utilização como fonte de informação e inspiração para elaborar o futuro desenvolvimento local participativo das zonas costeiras da Europa. Em particular, serão abordadas as futuras estratégias no âmbito do DLBC (Desenvolvimento Local de Base Comunitária) nas comunidades costeiras e a integração destas no desenvolvimento do seu território, trabalhando em parceria com outros atores e em sinergia com outras oportunidades de financiamento.
Refira-se que, durante o período de 2007-2014, o Eixo 4 foi o principal instrumento para o desenvolvimento sustentável das zonas de pesca, tendo sido implementado por 312 Grupos de Ação Costeira e apoiado mais de nove mil projetos em áreas costeiras de 21 Estados-Membros.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts