FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 23 Mar 2015

Município de Esposende e UMinho parceiros na área da investigação e tecnologia marinha

A Câmara Municipal de Esposende e a Universidade do Minho formalizaram um Protocolo de Cooperação, com vista à instalação, no concelho de Esposende, de duas […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Câmara Municipal de Esposende e a Universidade do Minho formalizaram um Protocolo de Cooperação, com vista à instalação, no concelho de Esposende, de duas unidades dedicadas à investigação e tecnologia marinhas. Trata-se do Instituto Multidisciplinar de Ciência e Tecnologia Marinha, a instalar nos terrenos da antiga Estação Rádio Naval de Apúlia, e do Centro de Divulgação Científica de Atividades Marinhas, que ficará sediado no Forte de S. João Baptista. O Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, considerou esta parceria “extremamente importante para o Município”, na medida em que possibilitará a reabilitação de dois imóveis que se encontram em estado de abandono e degradação, mas, sobretudo, porque possibilitará a implementação de dois projetos da maior relevância no campo das atividades marinhas. Sobre o Centro de Divulgação Científica de Atividades Marinhas, a instalar no Forte de S. João Baptista, o Autarca esclareceu que a intenção é agregar outros parceiros, como é o caso do Forum Esposendense, com quem o Município mantém colaboração noutros projetos, do Parque Natural do Litoral Norte e da Universidade do Porto. O Autarca mostrou-se otimista e convicto de que a médio/longo prazo Esposende colherá os benefícios da implantação destas duas unidades dedicadas à investigação e tecnologia marinhas. O Reitor da Universidade do Minho, António Cunha, realçou a importância da revitalização de um “edifício singular, localizado num sítio muito particular”, o Forte de S. João Baptista, para acolher o Centro de Divulgação Científica de Atividades Marinhas, equipamento que “terá um papel relevante na divulgação da ciência ligada ao mar e às questões científicas ligadas a Esposende, onde pontifica o valioso património da costa marítima”. Sobre o Instituto Multidisciplinar de Ciência e Tecnologia Marinha, que irá nascer na antiga Estação Rádio Naval de Apúlia, António Cunha considerou-o “um projeto ambicioso”, que exigirá concentração de esforços e o apoio do poder político e de vários parceiros.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts