FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 30 Mar 2015

Vereadores PSD na Câmara de Viana acusam autarca de “ataques inqualificáveis e impróprios” à oposição

Eduardo Teixeira, porta-voz dos três vereadores PSD na Câmara Municipal de Viana do Castelo, acusou esta segunda-feira, em conferência de imprensa, o líder socialista do […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Eduardo Teixeira, porta-voz dos três vereadores PSD na Câmara Municipal de Viana do Castelo, acusou esta segunda-feira, em conferência de imprensa, o líder socialista do executivo vianense de “ataques inqualificáveis e impróprios” à oposição. Acusou o autarca de tentar “restringir a liberdade de expressão da oposição e dos vianenses”, dizendo que “se vive um clima de medo nos espaços municipais e no concelho de Viana do Castelo”.
“Viana do Castelo não pode ser a república das bananas”, afirmou o vereador do PSD, dizendo que “a gestão democrática não deve restringir a liberdade de expressão”. “Exige-se respeito pelos eleitos”, disse, acusando José Maria Costa de não permitir aos cidadãos a presença nas reuniões quinzenais da autarquia ao marcá-las para “horas de trabalho, impróprias”.
O porta-voz dos três vereadores laranjas disse ainda que os estão “profundamente chocados com os ataques de que os eleitos do PSD têm sido vítimas nos últimos tempos, apenas com o intuito de gerar medo e tentar condicionar a democracia”. Eduardo Teixeira disse que “em Viana do Castelo temos um presidente da Câmara que está constantemente a controlar a oposição e a população em geral, impondo limites à sua participação”, pelo que declara que “a democracia está ferida”. O social-democrata acusou mesmo o autarca José Maria Costa de “ataques inqualificáveis e impróprios” à vereação PSD, na última reunião de executivo.
Recorde-se que, há alguns dias, em reunião camarária, o autarca acusou o vereador Eduardo Teixeira de praticar uma “política de esgoto” por divulgar nas redes sociais documentos oficiais antes de os mesmos serem apresentados ao executivo vianense. Na altura, o autarca disse que “gostava que ficasse registado um protesto contra aquilo que é uma forma de fazer política, de ética política” que considera “de esgoto”, do vereador Eduardo Teixeira, recordando a atitude “de respeito” dos anteriores vereadores do PSD no executivo vianense. “Estávamos habituados a ter uma oposição correta”, referiu o líder, dizendo que este tipo de atitudes são “meios e técnicas de baixa política”. “Isto é do pior que há”, acusou, na altura, dizendo que é por atitudes destas que as pessoas dizem que “os políticos são todos iguais”. “Nunca entraremos nesta política do esgoto, das redes sociais, da maledicência, de lançar a lama para cima das pessoas, porque isso só contribui para o desrespeito das pessoas e da classe política”, garantia José Maria Costa.
Eduardo Teixeira refere também que os vereadores PSD propuseram a realização de reuniões camarárias descentralizadas e rotativas por cada uma das freguesias do concelho, ideia que foi chumbada. O PSD propôs que as reuniões se realizassem quinzenalmente, às segundas-feiras, terças-feiras ou sextas-feiras, às 18 horas, proposta que também foi rejeitada. Para os vereadores do PSD, esta não-aceitação de propostas é sinal de “censura” e funciona como “restrição à democracia”.
Questionado pela Rádio Geice, o presidente da Câmara de Viana optou por não responder às acusações.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts