FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 10 Abr 2015

Ponte de Lima: OqueStrada prometem espectáculo memorável este sábado no Teatro Diogo Bernardes

Depois de actuarem em Paris, a 5 de Abril, no Festival “Jazz à toute à l’heure”, cujo programa oficial os descreveu com os maiores elogios […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Depois de actuarem em Paris, a 5 de Abril, no Festival “Jazz à toute à l’heure”, cujo programa oficial os descreveu com os maiores elogios – OqueStrada brilha em palco na vila de Ponte de Lima. A banda regressa ao Teatro Diogo Bernardes para um concerto para o qual se prevê lotação esgotada.

OqueStrada iniciou em 2001 um poderoso movimento acústico que deu cartas para criar um novo paradigma na estética musical portuguesa. Canções como “Oxalá Te Veja”, “Creo carino” e “Se’sta Rua fosse minha” (o seu frankestein popular) giram desde essa época em gravações de culto pelo país.
A fama de “milagre musical sem precedentes” conquistaram-na na estrada, com centenas de atuações nos melhores festivais e salas de renome internacional, com a sua sonoridade única a destacar-se no circuito de referência de novos projetos entre o pop acústico e o erudito, agitando as ondas sonoras carimbadas de world music.
 O primeiro álbum, “TascaBeat o sonho português”, lançado em 2009 com o selo Sony Music, alcançou marca de platina e foi considerado pelo jornal Le Monde como um dos melhores na área de World Pop.
 OqueStrada “…criou um swing único e cosmopolita inspirado nas raízes de música portuguesa” que fez dançar o mundo no Concerto do Prémio Nobel da Paz em 2012. A descrição é de Sarah Jessica Parker, ao apresentar “…os extraordinários OqueStrada…”, naquela que foi a primeira presença portuguesa convidada a atuar no prestigiado evento ao lado de nomes como Seal, Jennifer Hudson ou Ne-Yo.
 OqueStrada desvenda agora o seu novo álbum “AtlanticBeat Mad’in Portugal” que dá continuidade ao famoso beat acústico, num registo de originais, amadurecido por 12 anos de estradas nacionais e internacionais, que promete refrescar, emocionar e intervir, abrindo uma nova janela de possibilidades no panorama musical português e internacional.
 Marta Miranda, João Lima e Pablo são autores e compositores das suas canções, o trio produziu com a colaboração de Sérgio Costa e direção musical de Marta Miranda este novo registo de originais.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts