FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 09 Abr 2015

Vianense Paulo Morais anuncia que é candidato à Presidência da República

Esta quinta-feira, em entrevista ao Correio da Manhã, jornal nacional onde é colunista, o vianense Paulo Morais anunciou que é candidato à Presidência da República. Paulo […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Esta quinta-feira, em entrevista ao Correio da Manhã, jornal nacional onde é colunista, o vianense Paulo Morais anunciou que é candidato à Presidência da República. Paulo Morais, docente universitário de profissão, anunciou que vai apresentar no dia 18 a entrada na corrida a Belém e assumiu que o combate à corrupção é a sua principal bandeira política. Em declarações ao CM, Paulo Morais afirmou que irá apresentar a candidatura às presidenciais de 2016, na próxima semana [dia 18], no Porto,” no Piolho, um café emblemático da cidade”. “Depois de uma longa reflexão, entendi que essa era a melhor forma de intervir na vida política em Portugal”, afirmou o vianense.
Questionado sobre as suas principais bandeiras políticas, anunciou o combate à corrupção como a prioridade. “São fundamentalmente quatro: o combate à corrupção é o primeiro de todos os combates, depois da transparência da vida política, e, na vida pública em geral, o respeito pelos princípios constitucionais mais básicos, que têm vindo a ser violados, e, finalmente, um combate à mentira sistemática na sociedade portuguesa”, declarou. “A ser eleito Presidente, quem violar o seu contrato eleitoral, quem prometer o que não vai cumprir, só tem da minha parte uma atitude: obviamente, demito-o. É assim que a vida democrática tem de existir”, afirmou o agora candidato assumido.
Paulo Alexandre Baptista Teixeira de Morais nasceu em Viana do Castelo em 1963, é docente universitário e conhecido por denunciar, em meios de comunicação social, a corrupção e a promiscuidade entre os poderes políticos e os poderes económicos, e a inconstitucionalidade preconizada por alguns escritórios de advogados, ao serem redatores das leis nacionais, e ao mesmo tempo representantes nos meios judiciais de entidades que se deparam com essas mesmas leis.

Imagem: Facebook

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts