FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 16 Mai 2015

APDL recebeu pedido para a reabilitação da Doca Engº Duarte Pacheco

O Conselho de Administração da APDL – Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S.A. deliberou publicitar a existência de um pedido para obtenção […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Conselho de Administração da APDL – Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S.A. deliberou publicitar a existência de um pedido para obtenção da concessão de utilização de um espaço do porto de Viana do Castelo, que compreende a doca seca “Eng. Duarte Pacheco”, dando assim início ao procedimento previsto na Lei da Água. Este pedido é publicitado por um período de 30 dias, contado de 7 de maio de 2015. De acordo com o edital, o pedido inclui a reabilitação da Doca e das instalações terrestres de apoio, bem como a aquisição e instalação de equipamentos e demais obras. As condições passam pela reabilitação da r5ede de esgoto da doca, a porta de fecho, a impermeabilização e as redes de fluídos e iluminação; reabilitação do edifício de apoio, que inclui o sistema de bombagem, a substituição da estrutura de cobertura e outros trabalhos de requalificação; repavimentação e vedação dos espaços adjacentes à doca seca; execução dos ramais de energia elétrica e água, equipamentos oficinais e pórticos de elevação. Caso durante este período sejam apresentados pedidos idênticos, a intervenção será sujeita a concurso público. Refira-se que um Decreto Real de 6 de Agosto de 1888 tinha como obra prioritária para o melhoramento do Porto de Viana a conclusão  do canal e da doca. As obras só ficaram concluídas em 1904 depois de vários contratempos. Com a abertura de um novo canal pelo norte deste na década de 1940, a segunda fase, que ampliou a doca da Dízima até às proximidades do Forte de S. Tiago da Barra, começou a ser projetada nos anos vinte do Sec.XX; contudo, apenas seria concluída na década de 1940. Depois da abertura do canal da eclusa de acesso à doca de flutuação, nos anos quarenta do Séc. XX, o antigo canal foi transformado em doca seca com o nome de Eng. Duarte Pacheco. Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, constituídos em 1944, arrendaram à então Junta Autónoma dos Portos do Norte a doca seca Eng. Duarte Pacheco, tendo sido aí que iniciaram os primeiros trabalhos de reparação em 1945. Esta empresa manteve em atividade a doca seca até à década de noventa do Séc. XX, altura em que a entregou de novo à Junta Autónoma .

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts