FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 20 Mai 2015

Eixo Atlântico: Autarca de Viana faz balanço positivo de reunião sobre modernização da Linha do Minho

O autarca de Viana do Castelo fez um balanço “positivo” da reunião que teve com o presidente da empresa Infraestruturas de Portugal sobre a modernização da Linha […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O autarca de Viana do Castelo fez um balanço “positivo” da reunião que teve com o presidente da empresa Infraestruturas de Portugal sobre a modernização da Linha do Minho. José Maria Costa, que é também membro da comissão executiva do Eixo Atlântico,  fazia o balanço de uma reunião realizada esta terça-feira, em Lisboa, com António Ramalho, e na qual também participou o secretário-geral daquela associação transfronteiriça, Xoan Vásquez Mao.
Em comunicado, o Eixo Atlântico informa que “a reunião foi classificada como tendo sido muito satisfatória, pragmática e útil”, por parte do autarca de Viana do Castelo, já que obtiveram informações sobre a estratégia ferroviária para a comunicação ferroviária entre Porto e Vigo e conheceram detalhes do processo de concursos previstos, bem como os prazos para o início das obras. O presidente da Infraestruturas de Portugal “confirmou que o processo está em marcha”.
A modernização dos 92 quilómetros do troço Nine/Viana do Castelo/Valença da Linha do Minho representa um investimento de 84 milhões de euros que “tem como principal objetivo criar condições para tornar o serviço ferroviário mais competitivo, quer na ligação internacional à Galiza, quer nas ligações inter-regionais e regionais ao Grande Porto – Minho”. No início deste mês, a Rede Ferroviária Nacional (REFER) lançou o concurso público a empreitada de conceção e construção da subestação de tração elétrica, por 4,5 milhões de euros. A intervenção tem um prazo de execução de 870 dias, estimando-se o início dos trabalhos para o final de 2015.
O secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoán Vázquez Mao, manifestou que “é a primeira vez, nos quatro anos que já levamos a reunir-nos com a REFER e a Comboios de Portugal, por causa da Linha do Minho, que vemos indícios e vontade política de efetuar uma modernização com caráter imediato e é a primeira vez que uma entidade se compromete a apresentar, num prazo de dez dias, um documento técnico com toda a programação e financiamento para a sucessiva abertura de concursos”.
 

 

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts