FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 24 Mai 2015

Monção: JS expressa voto de louvor à artista Raquel Sousa e ao Agente Ernesto Pino

A Juventude Socialista de Monção acaba de expressar um voto de louvor a duas figuras do concelho que, nos últimos dias, se destacaram a nível […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Juventude Socialista de Monção acaba de expressar um voto de louvor a duas figuras do concelho que, nos últimos dias, se destacaram a nível nacional. O voto de louvor e reconhecimento vai para a Monçanense Raquel Sousa, por vencer o Prémio de Melhor Espetáculo do Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa (FATAL), com a peça “Celeste – Uma assombração”. “Celeste – Uma assombração”, drama inspirado num conto de Raquel Sousa, do Teatro Universitário do Porto, que “implica a mobilidade do público, assim como a subida de vários lances de escadas”, durante a representação, foi estreado no passado mês de fevereiro, na Casa da Alegria, no Porto, pelo grupo da academia local. A JS de Monção expressa também a sua maior gratidão ao Agente Ernesto Pino, natural do Concelho, membro do Corpo de Intervenção da PSP de Lisboa, pelo seu ato louvável relativamente aos incidentes ocorridos em Guimarães. Diz a JS que “o gesto de carinho de Ernesto Pino conseguiu mostrar que o respeito não reside na força nem na arrogância que a autoridade enverga. A verdadeira estima reside numa postura íntegra e nos atos involuntários que culminam num abraço. A formação de uma sociedade justa começa nas atitudes daqueles que zelam pela segurança do país”. “Ao agente Pino, a JS de Monção atribui um voto de louvor e reconhecimento e orgulha-se de ver nascer na terra um Homem que já considerado herói nacional”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts