FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 21 Mai 2015

Rali de Portugal: Volkswagen domina super especial perante milhares de espectadores

A primeira classificativa do Vodafone Rali de Portugal 2015 começou em grande estilo com milhares de espectadores presentes na pista de Ralicross de Lousada, que […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A primeira classificativa do Vodafone Rali de Portugal 2015 começou em grande estilo com milhares de espectadores presentes na pista de Ralicross de Lousada, que não quiseram perder nada do espectáculo prometido.
Havia uma ligeira sensação de “dejá vu” em relação aos mais rápidos e veio mesmo a confirmar-se, pois três Volkswagen colocaram-se nas três lugares dianteiros. Andreas Mikkelsen, que já tinha sido o mais rápido no shakedown, voltou a sê-lo, mas apenas com 0,5s de vantagem sobre o seu companheiro de equipa, o actual campeão do Mundo, Sébastien Ogier.
Logo a seguir, perdendo 0,3s para o piloto francês, colocou-se Jari-Matti Latvala, conseguindo assim um pódio totalmente preenchido pela Volkswagen.
Na quarta posição surgiu o primeiro Ford, com o polaco Robert Kubica, na estreia do novo Fiesta RS WRC. O polaco foi 1,4s mais lento do que Mikkelsen.
O lote dos cinco primeiros ficou completo com o Hyundai i20 WRC do belga Thierry Neuville. Logo a seguir surgiu o primeiro Citroën com Kris Meeke aos comandos.
Um susto apanhou Abdulaziz Al-Kuwari, pois o seu Ford Fiesta R5 teve um princípio de incêndio na sequência de uma fuga de gasolina. Este incidente foi resolvido de imediato e o piloto pôde regressar a Matosinhos, local do Parque Fechado.
As coisas também não correram tão bem para Eric Camili, pois o francês deu um toque nas divisórias de cimento da pista com o seu Fiesta R5 e perdeu duas rodas.
Mads Ostberg capota no primeiro “shakedown”
Mads Ostberg (Citroën), segundo classificado do Mundial, a 33 pontos do líder Sebastian Ogier, teve um momento infeliz, ao capotar logo na sua primeira passagem do “shakedown”, mas o carro não sofreu danos profundos e norueguês iniciou a prova.
“Foi um bom despertar”, afirmou Ostberg. “Saímos do carro, voltámos a pô-lo sobre as rodas e seguimos. Não fizemos grandes estragos, tivemos alguma sorte”, acrescentou o piloto nórdico.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts