FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 17 Jun 2015

Cerveira: Autarquia renovou contrato com Águas do Noroeste por mais 30 anos por falta de alternativa

O município de Vila Nova de Cerveira acaba de renovar contrato com a empresa Águas do Noroeste. Foi um tema amplamente debatido em várias reuniões […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O município de Vila Nova de Cerveira acaba de renovar contrato com a empresa Águas do Noroeste. Foi um tema amplamente debatido em várias reuniões de Câmara e sessões de Assembleia Municipal: a reformulação do acordo assinado em 2000 com a Águas do Minho-Lima e que, pela sua integração na Águas do Noroeste S.A., obrigava a uma revisão com cada município. Vila Nova de Cerveira é o penúltimo concelho do Alto Minho a assinar com esta entidade o contrato para abastecimento de água e recolha de efluentes em alta, após a aprovação por maioria na Assembleia Municipal de sexta-feira.
O acordo inicial foi celebrado há 15 anos entre a autarquia então liderada pelo PS e a empresa Águas do Minho-Lima que, em 2010, foi integrada na Águas do Noroeste, tal como a Águas do Ave e Águas do Cávado. Após esta fusão, a autarquia cerveirense não assinou o contrato de fornecimento de água e recolha de efluentes em alta, devido à existência de inúmeras dúvidas no processo de transição.
O assunto foi debatido entre o executivo, os deputados e os técnicos municipais, os responsáveis pela Águas do Noroeste e a população em geral, com o objetivo de ser ponderada uma concessão para um período, inicialmente de 50 anos, e finalmente reduzido para 30 anos.
Aos deputados municipais, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira reiterou o facto de não existir pressa para proceder à assinatura do acordo, mostrando total disponibilidade para que o tema fosse debatido numa sessão extraordinária da Assembleia Municipal, mas não existiu qualquer proposta nesse sentido.
Fernando Nogueira sublinhou ainda a descoberta de “uma nova aliança do PS com o PSD”, uma vez que foram as autarquias socialistas que lideraram este processo, e “Vila Nova de Cerveira praticamente ficou sem alternativa pelo que, para não correr riscos acrescidos de eventuais prejuízos para a autarquia, vai renovar o contrato”, numa concessão em alta, por 30 anos.
O Município continuará, no entanto, a proceder à distribuição de água em baixa, à recolha e encaminhamento do saneamento, bem como à recolha de resíduos.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts