FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 30 Jul 2015

Autarquia admite anunciar certificação do “Traje à Vianesa” durante Romaria D’Agonia

As Festas em Honra de Nossa Senhora da Agonia, em Viana do Castelo, poderão trazer a certificação do “Traje à Vianesa”. Maria José Guerreiro, vereadora […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

As Festas em Honra de Nossa Senhora da Agonia, em Viana do Castelo, poderão trazer a certificação do “Traje à Vianesa”. Maria José Guerreiro, vereadora responsável pelo pelouro da cultura na autarquia vianense, revelou que espera anunciar, durante a romaria, que decorre entre 20 e 23 de agosto, a certificação do “traje à vianesa”, com origem no século XIX. Explicou a responsável que este é “um processo que está completamente encaminhado” e, por isso, admite que a certificação poderá ser conquistada em breve.
“Vamos ver se conseguimos ainda durante este período das festas apresentar essa certificação. Estamos dependentes do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), mas esperamos a todo o momento por uma deliberação positiva do INPI para podermos avançar com a apresentação pública”, explicou a também responsável pela Vianafestas, entidade organizadora das festas da cidade.
O processo de certificação foi adjudicado pela Câmara Municipal de Viana em maio de 2013 à Associação “Portugal à Mão”, por cerca de 24 mil euros. Na ocasião, o executivo vianense assumiu a decisão de certificar o traje justificando a necessidade de evitar a “confusão” e a “apropriação” do mesmo por outras regiões.
Recorde-se que a Romaria D’Agonia é a maior montra do “traje à vianesa”, principalmente durante o Desfile da Mordomia, que acontece na sexta-feira das festas, onde cerca de meio milhar de mulheres desfila pelas ruas de Viana envergando o traje típico da região.
Com a preocupação de garantir “rigor no bem trajar”, este ano, pela primeira vez, a Vianafestas exige que, aquando da inscrição nos momentos da Romaria, seja apresentada uma fotografia do traje que será envergado.
Para o desfile da mordomia, que acontece à sexta-feira, “só são aceites trajes de luxo e festa”, e no cortejo histórico-etnográfico, ao sábado, “já são permitidos outros tipos de traje, como o de trabalho e domingar”.
Maria José Guerreiro explica que esta exigência é para a organização ” ter uma ideia prévia dos trajes que vão ser envergados” para evitar situações ocorridas em edições anteriores “em que o traje surge completamente desorganizado”.
O traje à vianesa é um símbolo de Viana do Castelo nas suas várias formas, representando as diversas freguesias do concelho e variando consoante a ocasião e o estatuto da mulher. Em linho e com várias cores características, onde sobressai o vermelho e o preto, foi utilizado até há cerca de 120 anos pelas raparigas das aldeias em redor da cidade de Viana do Castelo.
Os exemplares que ainda hoje se conservam, alguns nas mesmas famílias, terão cerca de 60 anos.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts