FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 25 Jul 2015

Autárquicas 2017: Marcelo Rebelo de Sousa espera “novo arranque” depois de “má gestão socialista” em municípios do distrito

Marcelo Rebelo de Sousa espera que as eleições autárquicas, a realizar daqui a dois anos, representem uma mudança nos municípios do distrito de Viana do […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Marcelo Rebelo de Sousa espera que as eleições autárquicas, a realizar daqui a dois anos, representem uma mudança nos municípios do distrito de Viana do Castelo, por considerar que tem havido “má gestão socialista”.
“É preciso começar a pensar nas eleições locais, que são só em 2017, mas que têm de representar, nomeadamente neste distrito, um novo arranque, depois de uma má gestão socialista em vários municípios”, declarou o histórico social-democrata.
Marcelo Rebelo de Sousa visitou Viana do Castelo este sábado à tarde para participar na cerimónia do 5ª aniversário do Instituto de Formação Carlos Mota Pinto, estrutura criada pela distrital do PSD.
O histórico social-democrata começou por dizer que era “uma honra participar nesta evocação e nesta cerimónia”, recordando que teve aulas de Direito com Mota Pinto. Realçou a “capacidade de elaboração intelectual ilimitada” de Mota Pinto, dizendo que o falecido fundador do PSD “juntava rapidez de pensamento ao brilho da palavra”. “Era, de longe, o melhor orador que tínhamos no arranque do partido”, afirmou.
Rebelo de Sousa manifestou “admiração” pelo patrono do Instituto de Formação e expressou “gratidão pelo facto de a família continuar o legado de Carlos Mota Pinto em termos académicos, políticos e humanos”.
A fechar a sessão, Carlos Morais Vieira, presidente da Comissão Política Distrital do Partido Social Democrata, teceu elogios ao trabalho desenvolvido por Pedro Passos Coelho, recordando a “completa bancarrota que parecia inevitável” em 2011, acusando o ex-Primeiro-Ministro socialista, José Sócrates.
Acusou a ex-governação socialista de “completa falta de ética, escrúpulos e princípios”, considerando que “estamos finalmente a conseguir ultrapassar este período de grave crise”

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts