FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 21 Jul 2015

XVIII Bienal Internacional de Arte de Vila Nova de Cerveira arrancou com 500 obras de arte

Por estes dias, Vila Nova de Cerveira é mesmo a vila das artes, depois do arranque da XVIII Bienal Internacional de Arte. Sob o tema […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Por estes dias, Vila Nova de Cerveira é mesmo a vila das artes, depois do arranque da XVIII Bienal Internacional de Arte. Sob o tema “Olhar o passado para construir o futuro”, o evento conta com exposições em vários pontos da vila e no Fórum Cultural – e a partir de 26 de julho também em Paredes de Coura, Caminha e Tomiño. O programa da bienal mais antiga do país prolonga-se até 19 de setembro, com cerca de 500 obras de arte assinadas por quatro centenas de artistas de 33 países.
Na inauguração esteve presente a artista grega Danae Stratou, com um trabalho de vídeo com textos de Yanis Varoufakis, seu marido e antigo ministro das Finanças da Grécia.
Fernando Nogueira, autarca de Cerveira, afirma que a concretização desta edição resulta de “um enorme esforço financeiro da Câmara Municipal e da colaboração dos patrocinadores, alguns de longa data e de anteriores bienais”, ressalvando ser “indispensável que o Estado possa investir mais nestes certames para que se possam manter e consolidar”.
O diretor artístico da Bienal de Cerveira, Henrique Silva, enalteceu a programação final diversificada com exposições, oficinas, workshops, representações de 13 instituições de ensino superior das áreas artísticas, entre outras formas de comunicação plástica e estética para expressar a arte. “Esta poderá ser a Bienal de Cerveira e do Alto Minho”, assegurou.
O programa da XVIII Bienal de Arte de Vila Nova de Cerveira prolonga-se até dia 19 de Setembro.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts