FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 04 Ago 2015

Ciclismo: Vencedor em Viana do Castelo também ganhou em Oliveira de Azeméis mas foi desclassificado

O corredor da Caja Rural-Seguros RGA foi o primeiro a cruzar a linha de meta, em Oliveira de Azeméis, mas devido a sprint que o […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O corredor da Caja Rural-Seguros RGA foi o primeiro a cruzar a linha de meta, em Oliveira de Azeméis, mas devido a sprint que o Colégio de Comissários considerou irregular, a vitória da 6ª etapa da 77ª Volta a Portugal Liberty Seguros foi atribuída, esta terça-feira, ao Camisola Amarela Gustavo Veloso (W52-Quinta da Lixa) que terminou logo atrás do português.
Prestes a subir ao pódio para ser consagrado herói do dia, Gonçalves teve conhecimento da decisão dos comissários e um profundo descontentamento inundou-lhe o rosto e embargou-lhe a voz. Os comissários desclassificaram-no atribuindo-lhe o último lugar do grupo em que estava integrado além de uma penalização de 30 segundos.
Pelo lado de Gustavo Veloso, apesar de sair vencedor, também não havia alegria. “Não gosto de ganhar assim, com este tipo de polémicas, gostava de vencer tranquilo e satisfeito. Não consigo dizer se é uma boa decisão. Também eu tive dúvidas. Nestas chegadas não sabemos o que fazemos”, referiu o galego que bonificando 10 segundos, devido à vitória, passou a dispor de 21 segundos de vantagem sobre o segundo da geral, o companheiro de equipa Delio Fernández. Para o terceiro classificado, Jóni Brandão (Efapel) a diferença é agora de 51 segundos.
Para além de continuar a envergar a Camisola Amarela Liberty Seguros, Gustavo Veloso continua no topo da Classificação dos Pontos Banco BIC e do Prémio Kombinado KIA. Bruno Silva (LA Alumínios-Antarte) vai para o dia de descanso com a Camisola Azul Fundação do Desporto, símbolo do Prémio da Montanha e o russo Aleksey Rybalkin (Lokosphinkx) continua a ser o melhor jovem em prova, Camisola Branca RTP.

Os vianenses na 6ª Etapa (04 de agosto 2015) Ovar / Oliveira de Azeméis – 154,1 km
César Fonte (Rádio Popular-Boavista) voltou a ser o melhor vianense do dia ao completar a tirada que ligou Ovar a Oliveira de Azeméis em 3 horas 44 minutos e 33 segundos. Fonte foi 9º classificado numa etapa ganha por Gustavo Veloso (W52-Quinta da Lixa), líder da classificação geral. Rui Sousa (Rádio Popular-Boavista) fez o mesmo tempo que o seu companheiro de equipa, mas ficou no 17º lugar.
Sandro Pinto (Louletano-Ray Just Energy) chegou à meta em 37º, com o mesmo tempo dos outros vianenses e do Camisola Amarela.
Na geral individual, Rui Sousa mentem o 11º lugar a 1 minuto e 51 segundos do líder da corrida (Gustavo Veloso). César Fonte é 12º a 1 minuto e 59 e Sandro Pinto é 20º classificado a a 3:30.
7ª Etapa (06 de agosto 2015) Condeixa-a-Nova / Seia (Torre) – 171,3 km
Esta quarta-feira é dia de paragem para o pelotão. Após a jornada de descanso, Condeixa-a-Nova, município em estreia absoluta na prova, entra pela porta grande ao protagonizar a partida da etapa rainha, que termina na temível Torre.
Na quinta-feira, dia 6 de agosto, serão percorridos 171,3 quilómetros na sétima etapa, que tem a aliciante extra de recuperar a mítica escalada pela vertente Covilhã-Penhas da Saúde, a mais dura de todas até ao ponto mais alto de Portugal continental.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts